Navigation

Destaque
Benefícios de estudar para sua carreira e vida pessoal

Existem diferentes motivos para um curso superior estar entre as prioridades da carreira de uma pessoa que deseja ser bem-sucedida. Com o mercado de trabalho cada vez mais exigente e concorrido, ter um curso superior passa a ser um requisito básico.

A capacitação profissional não deve ser vista como mais um diploma no currículo e, sim, como uma etapa essencial para as pessoas que desejam ingressar no mercado competitivo atual.

Uma frase, atribuída a Albert Einstein, pode resumir a importância de se exercitar o aprendizado de forma constante. Para o cientista, “a mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original”.

Ou seja, o exercício de aprendizado constante, por meio dos hábitos de estudar, não se acomodar e buscar sempre aprender coisas é um estimulador para a mente humana.

Neste post, destacamos alguns benefícios de estudar para a saúde mental e física, para a carreira e para a vida de uma forma geral.

Faz bem para sua saúde mental

Estudos apontam que estudar pode aumentar a capacidade da memória, ativar o poder de concentração e, com o hábito, aumentar a nossa capacidade de aprender.

Quanto mais estudamos e exercitamos o cérebro, mais protegido ele estará de doenças de degeneração, como o mal de Alzheimer, por exemplo.

Está comprovada a relação entre o estudo e a rápida recuperação de lesões cerebrais. As pessoas com maior nível de escolaridade podem se recuperar mais rápido de lesões no cérebro, pois possuem uma reserva cognitiva. Ou seja, o conhecimento acumulado ao longo dos anos, colabora para a recuperação neural.

Existem muitas pesquisas em andamento sobre a relação entre a recuperação de lesões cerebrais e o nível de escolaridade do indivíduo, mas o que já sabemos é que um dos benefícios de estudar é que a reserva cognitiva de quem passou anos e anos estudando é como um cofre. Nele, você vai guardando alguns conhecimentos que serão utilizados em casos de emergência.

Faz bem para sua carreira

Formação qualificada é um pré-requisito mais do que básico. Mas não adianta se acomodar. Em um texto de Marco Zanquetta, no qual são abordadas as expectativas do mundo em relação ao profissional, o autor destaca o aprendizado constante.

Estamos na era da informação. São tempos em que os profissionais qualificados e as pessoas talentosas possuem o mesmo valor que as máquinas, dentro do mercado.

O saber adquirido nos anos 1990, por exemplo, já não é o suficiente para um progresso na carreira e, dependendo da área de atuação, até mesmo os aprendizados do ano passado podem não ter mais tanto valor.

É preciso entender que o sujeito está, a todo tempo, exposto a diferentes possibilidades. Por isso, as oportunidades não podem ser ignoradas, principalmente quando elas fazem parte de uma perspectiva do aprendizado. São as decisões do indivíduo durante a sua vida que farão de sua carreira um sucesso.

Em um único curso superior, o estudante tem a oportunidade de conhecer diferentes áreas e, a partir disso, escolher aquela área que mais lhe cause satisfação, especializando-se nela.

No curso de Administração, por exemplo, existem grandes áreas como o marketing, a administração financeira, a gestão de pessoas, entre outras. Um estudante de administração terá acesso a conhecimentos específicos de todas essas áreas.

Isso permite que ele escolha uma dessas áreas para se especializar e chegue no mercado de trabalho com foco e objetivos definidos. Assim, o profissional passa confiança aos empregadores quanto aos conhecimentos adquiridos durante os estudos.

Mesmo depois de se formar, procurar por se especializar mais em um setor é essencial para que o sujeito seja um profissional diferenciado na área.

Além disso, o curso superior pode proporcionar um aumento no salário. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o aumento da renda do brasileiro está diretamente ligado ao aumento do nível de escolaridade dele. As empresas valorizam o estudo e sua continuidade.

Aprender um novo idioma traz vantagens para o aprendizado

Ter o diploma de um curso superior é importante, mas o aprendizado de uma nova língua é essencial para quem quer ingressar no mercado, mais globalizado a cada dia.

A facilidade de contato com diferentes países exige do profissional a aquisição de novos idiomas, pois uma empresa no Brasil pode fazer diferentes negócios com uma empresa no Japão, por exemplo. Nesse caso, a empresa precisará contar com profissionais qualificados e que possuam, no mínimo, o conhecimento da língua inglesa.

Porém, não é só esse o benefício de se estudar uma nova língua. O conhecimento é a base para o sucesso profissional e estudos mostram que quem sabe mais de uma língua está mais protegido contra a senilidade e pode até raciocinar de forma diferente em cada idioma.

O estudo de uma língua estrangeira exercita o nosso cérebro e também a nossa capacidade de concentração e dedicação. Todo esse desenvolvimento cognitivo é benéfico, portanto, para a saúde do cérebro e para a inserção no mercado de trabalho.

Desenvolve pensamento crítico

Quanto mais conhecemos sobre determinada área, mais podemos refletir sobre a sua teoria aplicada na prática. Estudar faz você confrontar visões, debater e repensar conceitos.

Uma formação mais completa pode possibilitar ao sujeito o desenvolvimento de um pensamento mais crítico, dando-lhe uma capacidade maior de compreensão e avaliação de questões sociais, como a política e a economia.

Tais áreas são elementos essenciais para um estudante de qualquer área. Um estudante de Direito, por exemplo, precisa muito desenvolver o seu pensamento crítico, pois lidará com situações que dependerão de suas tomadas de decisão quanto ao andamento de um processo.

Um cidadão bem formado é mais participativo nas decisões que vão fazer do lugar em que ele vive um ambiente melhor. Alguns estudos apontam que as pessoas com maior nível de formação estão mais abertas para discussões.

O estudo proporciona para o indivíduo um conhecimento que limita suas ações, mas de uma forma positiva, pois permite uma reflexão a respeito de si mesmo e de suas proposições. A partir dessa reflexão, é possível fazer escolhas que aumentem as possibilidades de se satisfazer pessoal e profissionalmente.

As vivências proporcionadas em um curso superior são únicas e farão diferença quando esse profissional for para o mercado de trabalho.

As disciplinas e os estágios são o momento da experimentação: é a hora de saber, na prática, mais sobre o curso escolhido. Além da vivência profissional, dar continuidade aos estudos é a chance de trocar experiências e aprendizados com diferentes pessoas, ao passar por situações que deverão servir de modelo para a atuação do profissional no mercado de trabalho.

Um exemplo disso é a oportunidade de se fazer trabalhos em grupos. Durante a faculdade, essa pode ser a chance de vivenciar os conflitos de uma atividade em grupo, o que pode proporcionar para o estudante a chance de aprender a falar na hora certa, de delegar tarefas e de saber os momentos de liderar.

No mercado profissional, os acertos nesses momentos podem ser cruciais, pois, provavelmente, não haverá tempo para esse tipo de aprendizado.

Organizar os estudos ajuda a atingir os objetivos mais eficientemente

Aprimorar a formação acadêmica e se destacar no mercado de trabalho demandam bastante estudo, o que, como evidenciado até agora, só acarreta benefícios ao indivíduo. No entanto, estudar exige dedicação, foco e disciplina para possuir uma eficiência real. E isso só é alcançado com efetiva organização.

Engana-se quem pensa que estudos organizados significam apenas uma mesa limpa e um quadro de horários para as disciplinas. Isso também é importante, porém a organização nos estudos envolve métodos e técnicas que potencializam sua capacidade de aprendizado.

Um ambiente de estudo confortável, silencioso e sem distrações é o primeiro passo para aumentar o rendimento. Manter a mesa somente com o material que será estudado em determinado dia ajuda a focar.

Possuir alimentos, água e banheiro próximos também facilita o aprendizado, já que se perde menos tempo com essas necessidades básicas.

Tenha em mente que estudar não é apenas ler. Escrever é determinante para fixar o aprendizado e aprimorar sua capacidade de articulação com as palavras. Obviamente, também é um treinamento para os dias de provas, concursos e exames.

Alguns estudos revelam que escrever à mão é ainda mais vantajoso. A escrita à mão aumenta a memorização e a absorção de conteúdo, melhora a capacidade lógica e ainda ajuda a prevenir doenças. Como se pode ver, os benefícios de estudar vão além do aumento da inteligência.

Outro método comprovado de aprimoramento da capacidade de aprendizado é o estudo em grupos. Isso se dá por dois principais motivos. Ao estudar em grupo, é possível sanar eventuais dúvidas e trocar informações sobre as disciplinas. Diferentes pontos de vista sempre vêm a somar.

O outro motivo é que, ao ensinar determinado conteúdo para seus colegas, você aprimora o seu próprio aprendizado, pois exerce uma técnica conhecida como autoexplicação, que se trata de explicar o estudado com suas próprias palavras.

A técnica de autoexplicação torna-se ainda mais eficiente se acompanhada de outros métodos, como prática distribuída e estudo intercalado. A prática distribuída é a distribuição do aprendizado ao longo do tempo, ao invés de buscar aprender tudo em poucos dias ou na véspera da prova.

Quanto mais tempo você deseja recordar do conteúdo estudado, maior deve ser esse período de aprendizado.

O estudo intercalado consiste em alternar as disciplinas durante o período de instrução, não permanecendo demasiadamente focado em uma única matéria. Isso faz com que você consiga permanecer mais tempo estudando sem se cansar.

Outra técnica que não pode ser deixada de lado é a prática constante de fazer exercícios. Fazer simulados lhe ajuda a perceber quais são suas dificuldades em determinado assunto e quais pontos do conteúdo você está avançando.

Dessa maneira, você consegue reformular seu plano de estudo de acordo com o seu desenvolvimento no aprendizado. É uma das técnicas mais eficientes de retenção de informações.

Por fim, o corpo precisa estar bem para ajudar no desenvolvimento da mente. Uma alimentação saudável e boas horas de sono são essenciais para um aprendizado eficiente.

Além disso, os estudos devem ser intercalados com momentos de lazer e relaxamento, pois o cérebro também precisa de descanso. O ideal é não estudar mais de 3 horas seguidas, já que, após esse período, a capacidade de absorção de informações diminui vertiginosamente.

Aumenta a expectativa de vida

Estudar não é só vantajoso para a vida profissional de uma pessoa: é também um benefício para a vida pessoal. Estudos da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) apontam que pessoas mais estudadas tendem a ser mais felizes e viver mais e melhor.

Uma dessas vantagens é a questão salarial, bastante atrelada a tranquilidade e conforto, além de reconhecimento profissional.

Assim, podemos considerar todos os benefícios já levantados neste post, pois uma pessoa que tenha a saúde mental em dia, com expectativas quanto à carreira, com facilidades cerebrais ativadas pelo aprendizado de um novo idioma e com um pensamento crítico desenvolvido, terá uma vida plena e de sucesso.

Além disso, é preciso se organizar, ter foco e objetivos muito bem definidos, o que acontece a partir das vivências, das quais podemos absorver aquilo que nos faz bem e deixar para trás aquilo que não nos é benéfico.

Já entendemos que os benefícios do estudo estão além do fato de a pessoa possuir um diploma, pois estamos vivendo em um momento que exige a constante atualização do profissional que quer ter uma carreira de sucesso.

É preciso se atentar quanto às mudanças e às exigências do mercado. Como já destacamos, o mercado profissional está cada vez mais exigente e concorrido, porque as pessoas estão percebendo a importância de se qualificar profissionalmente.

O mundo, banhado de tecnologias avançadas, está em constante mutação e o mercado de trabalho acompanha essas mudanças. Com isso, exige-se um profissional que seja flexível, disposto a novos aprendizados e que se atualize constantemente.

Os benefícios de estudar precisam ser encarados com seriedade, pois são vantajosos para a vida pessoal e profissional do indivíduo. Uma pessoa que se dedica aos estudos tem mais oportunidades, supera melhor as dificuldades, lida melhor com diferentes discussões e assume o controle da própria vida. Seja alguém assim!

Gostou do nosso post? Que tal contar para nós, aqui nos comentários, como os estudos refletem em sua vida? Participe!

 

Engenheiro por formação e educador por paixão. Tenho a educação como paixão pessoal e profissional, por gostar de estar sempre ensinando e aprendendo. Estou sempre disposto a ouvir pontos de vistas e argumentar sobre diversos assuntos. Como hobbies, gosto de jogar poker e conversar sobre investimento e finanças pessoais.