5 estratégias para captar clientes para o escritório de advocacia

Quando falamos sobre captar clientes, na advocacia, sempre esbarramo-nos com uma série de questões éticas e legais. Nessa situação, vários advogados optam por não fazer o esforço de captação, dependendo unicamente da indicação de clientes.

Entretanto, apesar das limitações impostas pelo ofício e asseguradas pela OAB, o advogado pode, sim, fazer ações para se promover. Basta tomar o devido cuidado para que estas ações não extrapolem os limites legais. Vamos ver algumas estratégias para fazer isso?

1. Prática de networking

Contar com parceiros, seja qual for a área, é fundamental para o sucesso de um negócio. No caso da advocacia, além de fundamental, essa prática pode ser vista como uma relação de apoio.

Parceiros não só captam clientes um para o outro, como dão suporte jurídico, auxiliando nas práticas recorrentes da profissão. Nesse caso, com uma parceria o número de casos recebidos e resolvidos tende a aumentar. Mas, lembre-se: uma parceria precisa ser boa para ambas as partes.

2. Cursos de especialização ou mestrado

Existem duas áreas, especificamente, em que os cursos de especialização têm impacto direto com a clientela: Medicina e Direito. Ambas têm toda sua fama e pré-requisitos (dos clientes) baseados na modalidade de atuação.

Assim, o título de especialista em trabalhista, por exemplo, renderá mais clientes em direito do trabalho do que em qualquer outra modalidade que o advogado venha a atuar. Logo, especializar-se na área que mais agrada é uma parte fundamental da captação de clientes.

Hoje, um mestrado também pode agregar bastante valor ao advogado. Normalmente, pensa-se em mestrado para dar aulas, mas, no final do dia, um advogado ou advogada com mestrado terá mais destaque do que alguém que possui apenas a especialização.

3. Marketing digital para captar clientes

Atualmente a internet é o meio pelo qual as pessoas buscam qualquer informação. Isso significa que até para contratar um advogado os clientes pesquisam coisas no Google, como “advogado trabalhista em Belo Horizonte”.

Um site próprio e um perfil no JusBrasil são o mínimo que um profissional de Direito precisa ter para se posicionar no mercado digital.

Afinal, como seremos encontrados pelos clientes se não estivermos nos mesmos canais que eles?

4. Criação de imagem pública

Uma estratégia interessante para atingir grandes públicos, que não é proibida pelo código de ética da profissão, é por meio de palestras.

O fato de falar sobre um assunto, ao vivo, na presença de várias pessoas, aumenta o posicionamento do profissional, tornando-o referência no assunto palestrado.

Neste caso, basta pensar em qual tipo de casos o escritório de advocacia mais gostaria de receber, entenda qual é o público que precisa do serviço e ofereça-lhes conteúdo. Essa é uma estratégia interessante já que, mesmo que não capte clientes, deixa o profissional mais conhecido.

5. Investimento em comunicação e publicidade

Comunicação e publicidade são coisas absolutamente úteis ao advogado. Uma vez que é inviável fazer propaganda, os cartões, folders e cartilhas explicativas compõe o arcabouço que o advogado pode utilizar na captação de clientes.

Logo, utilizar parte do lucro da empresa para a compra de papelaria não é um desperdício. Muito pelo contrário, esse é um investimento que garante o contato com os clientes ou futuros clientes.

Dado o exposto, as restrições colocadas pela OAB a fim de garantir mais ética da prática do Direito não, necessariamente, restringem a prática dos advogados. Mesmo com essas medidas, é possível captar clientes e manter o escritório sempre cheio. Basta ser cauteloso e utilizar de estratégias, como as aqui expostas, para fazer isso.

Se este conteúdo foi útil para você, temos mais uma dica: siga-nos no Twitter e no Facebook para acompanhar as atualizações do blog!