Como promover a captação de clientes na advocacia?

captação de clientes

Você se formou em advocacia e uniu-se aos mais de 1 milhão de advogados graduados no Brasil, conforme dados do cadastro nacional de profissionais mantido pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil.

Não se preocupe, o Brasil ainda não é o país com mais advogados do Mundo.

Com a formação, você quer dar o pontapé inicial na sua carreira e está montando o seu próprio escritório: enfim, a realização de um sonho.

Mas, com uma concorrência tão acirrada, é preciso encontrar estratégias de captação de clientes na advocacia e para se destacar no mercado, afinal, de acordo com o IBGE, a população brasileira é de 206 milhões de habitantes – e com uma conta simples chega-se à conclusão de que o país possui um advogado para cada 205 habitantes, 0,5% da população é dessa categoria.

É um dado bem expressivo, não acha? Por isso, para obter sucesso na captação de clientes na advocacia, é preciso ter criatividade e foco. Se você mora em São Paulo (líder da lista com mais de 282 mil advogados), no Rio de Janeiro (138 mil), Minas Gerais (102 mil) ou no Rio Grande do Sul (75 mil), efetivamente, precisará buscar meios mais qualificados para se destacar do que os advogados dos estados de Roraima (1,5 mil advogados), Amapá (2,4 mil), Acre (3 mil) e Tocantins (5 mil), mas que, ainda assim, passam um grande trabalho para a captação de clientes na advocacia.

Além dessa grande concorrência, não se pode esquecer de que a profissão não é como tantas outras que têm a sua forma de divulgação mais simplificada. Um advogado não pode mostrar abertamente seus cases de sucesso, como um jornalista ou um engenheiro, por exemplo. Há todo um código de ética para ser cumprido para divulgar os seus serviços.

O lado bom disso tudo é que grande parte dessas 206 milhões de pessoas está, cada vez mais, reivindicando os seus direitos e buscando os serviços de advocacia nas mais diversas áreas de atuação.

Então, com tudo isso, você já viu que montar um escritório e se formar não é o suficiente para obter rapidamente um bom resultado e exercer o seu trabalho. É preciso fazer algo a mais.

Pensando nisso, preparamos este artigo com dicas simples, práticas e eficazes para você montar a sua estratégia de captação de clientes na advocacia. Confira!

1. Abriu o escritório? Então, faça um cartão de visitas

O primeiro passo para divulgar o seu trabalho é ter um cartão de visitas. Essa é uma ferramenta essencial para a captação de clientes na advocacia.

Entretanto, é preciso desenvolver o seu cartão com atenção. Lembre-se de que ele é a sua segunda ou, muitas vezes, primeira apresentação. Confira algumas dicas:

  • Seja sóbrio nas cores: normalmente, cores como azul escuro, bordô ou cinza são bem vistas para advogados, e passam essa sobriedade e seriedade tão necessárias na profissão.
  • O cartão de visitas de um advogado precisa ter um tamanho padrão, mas não há necessidade de ser diferente e mostrar criatividade: o foco, neste caso, é mostrar seriedade e passar credibilidade.
  • Coloque os dados básicos para que o cliente possa entrar em contato: nome, especialidade do advogado e do escritório, endereço e, claro, o telefone, pois um primeiro contato poderá ser feito por ele. Também é importante ter uma forma de contato virtual, como um endereço de e-mail.
  • Inclua a identidade visual do escritório, com um logotipo e um cuidado especial no tipo de papel – quanto mais nobre e com maior gramatura, maior a credibilidade que o advogado passará para seus futuros clientes.

2. Crie a sua marca para que o mercado lhe reconheça

A identidade visual do escritório de advocacia é de suma importância, pois auxiliará para que a sua marca seja lembrada e reconhecida no mercado. Um escritório que apresentar esse cuidado conseguirá montar sua estratégia de captação de clientes na advocacia de forma mais profissional.

Desse modo, você irá mostrar para o seu público-alvo o profissionalismo com o qual atua. Estampe o logotipo na porta do escritório, em seu cartão de visitas e em todas outras peças que sejam feitas para divulgar o seu trabalho. Como você pode ver, não basta apenas abrir as portas do seu negócio, mas também é preciso investir em identidade visual.

Nesse sentido, vale a pena, também, apostar em folders, que contenham informações relevantes sobre o seu trabalho e sobre quem você é, pois isso é importante na tomada de decisão da pessoa que está buscando por esse serviço.

No folder, devem constar endereço e telefone do escritório, pois isso ajuda na captação de clientes na advocacia.

3. Crie um site para ficar conhecido na internet e registre-se no Google

Hoje em dia, estar na internet é tão importante quanto ter um cartão de visitas e identidade visual. Na era da tecnologia, pesquisas apontam que, aproximadamente, quase 50% dos internautas fazem buscas online antes de comprar algum produto ou serviço.

Levando em consideração que mais da metade da população Brasileira já possui acesso à internet, então, é melhor correr, pois se você não utilizar esse meio como sua alternativa na captação de clientes na advocacia, poderá perder mercado e boas oportunidades.

Cabe ressaltar que o site deve ter a identidade visual do escritório, bem como as áreas de atuação e algo que é imprescindível: um currículo que fale da sua formação e especializações. Isso ajuda a reforçar o quão sério é o escritório e, claro, o seu trabalho.

Em paralelo, hoje em dia é primordial cadastrar o seu negócio no Google Place. Você faz o cadastro e aguarda para que o seu endereço seja ativado em sua região, então, quando alguém buscar por “escritório de advocacia” no Google, o seu negócio poderá aparecer como opção para futuros clientes.

Lembre-se de cadastrar corretamente suas informações, principalmente e-mail e telefone. Esse é um recurso muito eficaz, pois levando em consideração que boa parcela da população tem a internet como primeira fonte de pesquisa, a partir do momento em que as pessoas em sua região buscarem, por exemplo, por advogados, o Google tende a posicionar o seu negócio de uma forma que ele seja encontrado.

4. Crie um blog corporativo

Além do site, o blog corporativo é algo fundamental atualmente, já que, por meio dele, os clientes poderão conhecer as suas ideias e formas de atuação – obviamente, você não poderá expor neste blog casos reais que tenha defendido, mas terá a liberdade de opinar em casos de repercussão nacional ou até colocar informações relevantes sobre leis ligadas à sua área de atuação. Tudo isso ajudará a criar uma imagem de credibilidade e favorecerá sua estratégia para captação de clientes na advocacia.

Outro ponto que pode ser abordado no blog corporativo são dicas que valem tanto para pessoas físicas quanto jurídicas, novidades da legislação, etc.

Por exemplo, vamos supor que a sua área seja direito de família e que haja novidade em relação à guarda compartilhada. Você poderá colocar a nova legislação em seu blog, explicar as principais mudanças, incentivando, assim, pessoas que estejam passando por tal situação a procurarem o seu escritório.

E, acredite, isso irá acontecer, pois elas poderão ver através do blog todo o seu conhecimento sobre determinado assunto e, assim, saber que o seu caso estará em boas mãos.

5. Entenda em que mídias sociais você pode e deve investir

O Facebook é uma mídia social que pode fazer parte de sua estratégia de captação de clientes na advocacia, desde que seja utilizado o mesmo sistema do blog e do site. Ele deve servir como um meio de mostrar as suas ideias e promover ações que esteja fazendo, como alguma palestra ou algo do tipo.

No caso de captação de clientes na advocacia, mais efetivo do que o Facebook pode ser o LinkedIn, por ser um tipo de mídia social totalmente focada no público corporativo e oferecer conteúdo semelhante ao de um blog. Ele é uma ferramenta importante para quem visa atender empresas, pois é muito visualizado pelo Departamento de Recursos Humanos, por exemplo.

6. Mostre-se aos clientes como especialista na sua área de atuação

Este é um ponto muito importante, pois ser visto como especialista em determinado assunto faz com que seu escritório seja realmente procurado por pessoas que precisam de ajuda.

Para ilustrar, vamos imaginar outro exemplo: seu escritório é especializado em direito do consumidor. Então, procure dar palestras sobre o tema em universidades, empresas, etc.

Ofereça esse serviço – e pode ser até de forma gratuita , pois as palestras vão dar um retorno financeiro e de imagem bastante expressivo. Há advogados que, inclusive, vão além e escrevem um livro. Quem não vai querer ter à frente do seu caso o autor de um livro sobre a área em que precisa de auxilio?

Outra dica é, além de palestras e livros, escrever artigos para revistas e jornais, isso também dá uma notoriedade e o torna conhecido, bem como participar de bate-papos com orientações para as pessoas.

Seguindo a linha do direito do consumidor, abra um canal de bate-papo no Facebook do escritório, por exemplo, para esclarecer dúvidas. Esta é uma forma de se tornar referência no assunto.

7. Busque as associações de classe para ser visto

“Quem não é visto, não é lembrado”. Esse é um ditado que se adéqua muito bem para estratégias de captação de clientes na advocacia. Por isso, associar-se e participar ativamente de reuniões de classe pode fazer toda a diferença em seu networking e na ampliação de sua carteira de clientes.

Embora, hoje em dia, os meios digitais estejam muito fortes quando o assunto é a busca por produtos ou serviços, entidades de classe seguem tendo credibilidade e sendo referência, principalmente na área da advocacia. Aproximar-se da sua e fazer networking são ações imprescindíveis e que vão fazer a diferença para alavancar o seu negócio.

8. Sempre siga as regras da OAB na captação de clientes na advocacia

Como vimos, ao contrário de outros tipos de negócios, há alguns preceitos específicos que regem o modo de captação de clientes na advocacia e a divulgação de seus serviços. O Código da OAB deve ser sempre consultado antes de investir em uma nova estratégia de atração de clientes.

Sua estratégia de captação de clientes na advocacia, por exemplo, não poderá. em hipótese alguma, induzir ou confundir seu público. Outra restrição é que o preço de seus serviços não pode ser divulgado abertamente.

Seguindo as regras da entidade, você passará credibilidade e não prejudicará sua imagem ou mesmo o seu registro de classe.

9. Curso de mediador da Ambra, essencial para colocar tudo isso em prática

O Curso de Mediador da Ambra é fundamental no preparo para que o advogado possa ter um diferencial e transmiti-lo para o mercado. O marketing e o empreendedorismo jurídico e técnicas de mediação são alguns dos temas abordados ao longo do curso. A mediação tem um conjunto de quatro cursos e, no final de todos eles, o advogado recebe uma certificação.

E você, depois de receber nossas dicas, se sente pronto elaborar a sua estratégia vencedora para captação de clientes na advocacia? Compartilhe conosco suas experiências e siga acompanhando nosso blog!