3 características de pessoas resilientes

O post de hoje começa com a história de Gwen Moran , que após ter sido diagnosticada com câncer, continuou encarando os desafios da vida, conciliando rotina de trabalho, tratamento, casa e família. Ao invés de se desesperar, Gwen se manteve sóbria em meio a crise. Superada a doença, ela foi buscar algumas características de pessoas resilientes, ou seja, pessoas que possuem a capacidade de se adaptarem nas situações mais adversas.

As dicas são importantes para todos os âmbitos: pessoal e profissional. No mercado de trabalho, por exemplo, que aumenta a competitividade a cada dia e procura profissionais dinâmicos, é essencial saber se adaptar.

1. Cultivar relacionamentos
Pessoas que conseguem se recuperar de crises tendem a ter um sistema de apoio ao seu redor, segundo Michael Ungar, Ph.D. e co-diretor do Centro de Pesquisa em Resiliência da universidade Dallhousie, no Canadá. Quer esse sistema seja familiar, ou constituído por amigos, colegas ou mentores, possuir pessoas em que se pode buscar apoio é uma força em momentos de dificuldade e frequentemente faz a diferença. Essas pessoas dispostas a ajudar, e que realmente se importam, podem oferecer suporte emocional, profissional e orientação em geral, quando se está “perdido”.

2. Mudar de perspectiva com relação a dores passadas
Em 1976, Lorenn Walker foi atacada e quase morta por um desconhecido. Ela foi gravemente ferida e o estado de seu rosto exigiu cirurgia. Por meses ela se fechou em ressentimentos, até que, através de terapia, resolveu ver a situação de forma diferente. Hoje a advogada vê aquele momento como crucial para a sua carreira no que ela chama de “justiça ressarcitória”, que consiste em aconselhar prisioneiros e vítimas de violência, de forma a que eles alcancem paz com o passado e encontrem significado em suas vidas. O poder de ver a vida como você vê está em você mesmo, segundo Lorenn.

3. Aceitar as falhas
Paul LeBuffe ensina sobre resiliência como parte de suas funções como diretor do Centro para Crianças Resilientes de Devereux, na Pensilvânia. A instituição trabalha com educadores e profissionais da saúde mental para cultivar estas características nas crianças e jovens auxiliados. Sobre falhar, ele diz: “Se você não se dá a oportunidade de falhar às vezes e aceitar que isto faz parte da vida, você terá dificuldades em se recuperar de crises”. Sair com sucesso das falhas desenvolve a habilidade de permanecer otimista e saber que se as coisas não estiverem bem agora, eventualmente elas se encaixarão.

E você, se julga resiliente?

Veja as outras características aqui.

am_cta_ebook07_gestoralta