Como ser um bom advogado?

Gestão pessoal

Diante da crise econômica e da forte concorrência no mercado de trabalho, um bom advogado precisa inovar. Caso contrário, perderá a oportunidade de conquistar novos clientes para o seu escritório de advocacia.

Pensando nisso, resolvemos listar 7 orientações para que você aprenda como ser um bom advogado. Aqui, não mostraremos leis e códigos, apenas alguns segredos para aplicar em seu dia a dia.

Continue a leitura do artigo e confira!

1. Invista no marketing de relacionamento

Sabemos o quanto um bom relacionamento com o cliente é importante. Quando aplicamos esse conceito em nossa rotina, conhecemos melhor o cliente, descobrimos os seus pontos fortes e fracos e ficará mais fácil para desenvolver estratégias de acordo com as suas expectativas.

O estatuto da OAB proíbe a propaganda tradicional. No entanto, você ainda pode fazer muitas ações de marketing jurídico para captar e conquistar clientes.

Ademais, o marketing jurídico online está em crescimento e você deve sair na frente para aproveitar o momento e criar sua autoridade digital.

2. Solucione o problema do cliente

Ao receber um novo processo em seu escritório de advocacia, não encare aquele desafio como apenas um novo trabalho.

Demonstre para o cliente que você está interessado em solucionar o problema. Dessa forma, você conquista autoridade e confiança na relação. Para isso, é necessário seguir algumas recomendações, entre as quais.

  • adapte a linguagem do seu cliente;
  • não gaste seu tempo falando o óbvio;
  • ouça o que seu cliente tem a dizer;
  • apresente suas soluções e estratégias;
  • coloque-se a disposição sempre quando for necessário;
  • ofereça um atendimento personalizado.

3. Busque atualização frequentemente

Para ser um bom advogado, você não pode parar o seu conhecimento, afinal, o mercado é muito dinâmico e perder qualquer informação poderá comprometer o seu trabalho.

No entanto, não é necessário fazer todos os cursos que aparecerem em sua frente. É importante escolher aquele que agregará valor para a sua área de atuação.

4. Use a tecnologia ao seu favor

A tecnologia é essencial para otimizar o seu trabalho. No entanto, é importante deixar claro que ela não pode dominar os seus processos, afinal, o seu toque pessoal é fundamental para o cliente.

No mercado é possível encontrar diversas tecnologias que facilitam o nosso dia a dia. Já parou para pensar quanto tempo você gasta procurando documentos importantes para uma audiência?

Com um software de gestão, por exemplo, esse problema poderá ser evitado, afinal, todos os documentos ficarão centralizados em um único ambiente.

5. Tome decisões corretas

Adquira conhecimento e formação em gestão. Advogados são profissionais liberais e, no dia a dia, acabam lidando com temas que a faculdade de direito não os preparou adequadamente como:

  1. Marketing
  2. Vendas
  3. Liderança
  4. Gestão de projetos
  5. Estratégia
  6. Organização
  7. Gestão empresarial

Certamente, um bom curso na área gestão ou um verdadeiro MBA são imprescindíveis para quem deseja ser um bom advogado.

6. Tome decisões corretas

Um dos maiores desafios de um advogado é tomar decisões com inteligência. Entre as mais importantes, estão a aceitação de um novo sócio, a contratação de novos colaboradores, o fechamento de um contrato ou um desconto solicitado pelo cliente.

Veja abaixo algumas orientações para que você acerte em sua escolha:

  • conheça o problema antes de tomar uma decisão;
  • levante todas as alternativas possíveis;
  • desenvolva ações para executar uma decisão;
  • verifique quais são os desdobramentos de cada opção.

7. Aproveite a oportunidade da Mediação

Os métodos alternativos de resolução de conflitos estão crescendo com o novo código de processo civil.

Aproveite a oportunidade qualificando-se em mediação ou arbitragem e ofereça aos seus clientes a solução do problema e não apenas o litígio tradicional.

Uma das opções é o curso de especialização em mediação. Nele, você aprenderá os seguintes conceitos:

  • mediação nos EUA;
  • mediação privada;
  • eficácia jurídica e efetividade da mediação comparada;
  • mediação pública;
  • advocacia no novo CPC;
  • argumentação jurídica;
  • mediação no Brasil;
  • inglês jurídico.

Após seguir as nossas orientações, acreditamos que você terá mais sucesso em sua rotina de trabalho. Para aperfeiçoar o seu conhecimento, conheça o nosso curso de especialização em mediação!