Crescimento empresarial: 10 sinais a empresa está estagnada

crescimento empresarial

É grande o desafio dos empreendedores: obter o crescimento empresarial é uma tarefa que requer esforços diários, muito foco e trabalho duro.

Entretanto, nem todos conseguem alcançar essas metas e se veem perdidos contando com a sorte de que algo vai acontecer e salvar o negócio.

Mas e se a lição de casa aparentemente está sendo feita e, mesmo assim, os resultados positivos não chegam?

Se esse é o seu caso, no post de hoje vamos listar alguns sinais de que a sua empresa está ficando estagnada e o que fazer para reverter esse quadro.

1. Ausência de metas

Por mais que os líderes saibam a importância de um bom planejamento estratégico para o crescimento empresarial, o fato é que nem todos conseguem colocar em prática esse desafio – ou, ainda, se perdem em meio a uma rotina estressante e ficam sem saber quais metas traçar.

Mas é preciso deixar bem claro: uma empresa sem metas está fadada ao fracasso. Não há como prosperar sem saber para onde ir.

Outra consequência trágica da ausência de metas é que os próprios colaboradores também ficam perdidos, como marinheiros sem capitão em um barco sem rumo. Além disso, metas inconsistentes também podem levar a interpretações diferentes por parte da equipe, o que causa uma confusão ainda maior.

Portanto, tenha uma empresa com missão, visão, valores e metas bem estabelecidas para que os processos se tornem mais otimizados e a equipe, enfim, seja produtiva.

2. Complexa divisão de responsabilidades

Outro sinal que indica que o crescimento empresarial está longe de acontecer é quando há uma confusão na divisão das tarefas e responsabilidades.

Quando a empresa é pequena e com poucos colaboradores, até que essa tarefa fica mais fácil; mas a medida em que ela vai crescendo e há a necessidade de mais contratações, aumenta a complexidade da comunicação – e a empresa acaba estagnada ou pior, com um falso crescimento (sem resultados).

A falta de clareza na hora de definir as responsabilidades pode ocasionar:

  • Tarefas importantes que não são completadas, pois um colaborador pensa que o outro está fazendo a tarefa, e desconhece a sua própria responsabilidade;
  • Colaboradores que perdem tempo com tarefas não importantes;
  • Colaboradores que trabalham nas mesmas coisas, o que gera um desentendimento e ineficiências.

3. Reclamação constante de clientes

Um mal sinal de que o crescimento empresarial talvez não chegue é quando há um aumento considerável na reclamação dos clientes, seja por um atendimento precário, produtos ou serviços mal feitos.

Nesses casos, é muito importante identificar quais motivos podem estar ocasionando essas reclamações, como:

  • Colaboradores sobrecarregados;
  • Colaboradores que não possuem as habilidades para o desempenho do trabalho;
  • Falta de estrutura interna para atender a demanda;
  • Colaboradores que não entendem quais são as expectativas dos clientes (pois isso nunca foi explicado a eles).

4. Erros constantes no ambiente empresarial

É fato que os erros acontecem, mas eles definitivamente não podem virar uma regra. Falhas nos processos podem significar problemas graves, seja na gestão, no treinamento ou, ainda, na escassez de pessoal.

É preciso, portanto, identificar a causa dos problemas para resolvê-lo de vez. Reúna a sua equipe e conversem abertamente sobre o tema. Aliás, a maioria dos erros cometidos no ambiente empresarial são causados pela falta de feedback por parte da liderança.

5. Contratações erradas

Empresa estagnada pode significar a ausência de colaboradores preparados e competentes para os devidos cargos. Então, quando ela ensaia um crescimento, logo se vê em meio a colaboradores que não acompanham o novo ritmo, as novas responsabilidades ou que não aderiram à cultura da empresa.

Portanto, é preciso investir em um planejamento de recursos humanos bem estruturado, para evitar ao máximo esse tipo de erro, que pode custar muito caro para a empresa – inclusive financeiramente.

6. O empreendedor não quis crescer

Esse é um ponto delicado, pois envolve aspectos psicológicos da própria liderança.

O primeiro requisito para obter um crescimento empresarial é a vontade do próprio empresário. Se ele não quer, se não sonha grande e nem está disposto a trabalhar duro e enfrentar todos os desafios para melhorar seus resultados, não tem jeito: a empresa não vai crescer.

Também podem ocorrer casos em que o empreendedor tem medo e insegurança de crescer e perder sua fatia no mercado já conquistado. Nesse caso, pode ser necessário obter ajuda, como uma consultoria empresarial, para que acompanhe esse processo de crescimento.

7. O empreendedor é mais operário do que empresário

O empreendedor quer, mas não sabe como fazer a empresa crescer, elaborar um Plano de Negócio e nem adota bons métodos de gerenciamento.

Nesses casos, ele acaba escolhendo caminhos errados (e até mais difíceis), porque faltam conhecimentos de gestão para avaliar riscos e identificar melhores oportunidades.

Um empreendedor operário é aquele que está mais preocupado – e ocupado – em conquistar clientes, em desenvolver o produto, entregá-lo e faturar. Ele não consegue parar e pensar estrategicamente, e isso é um erro grave que compromete o crescimento empresarial.

8. A empresa não rende o suficiente

De fato, o crescimento empresarial fica seriamente comprometido quando o caixa permanece insuficiente, mesmo depois do tempo de maturidade do negócio.

Por isso, é importante calcular qual é o retorno que você está recebendo em relação ao investimento que fez para abrir a empresa – e saiba que mesmo que ela esteja com um saldo positivo, isso pode não ser suficiente em diversos casos.

Mas como fazer esse cálculo? Primeiro, analise em qual fase a sua empresa está no momento. Também não deixe de ter em mente as metas traçadas quando o empreendimento foi aberto, e nem de levantar quais foram atingidas e quais foram ficando para trás.

Por isso, acompanhe com regularidade o fluxo de caixa, identifique os desperdícios e os gargalos – e, também, as oportunidades que podem surgir para melhorar a lucratividade e evitar a estagnação (e até o fechamento do negócio).

9. CEO incapacitado

A falta de conhecimento em gestão também pode atrapalhar o crescimento empresarial. Afinal, não é apenas uma única habilidade que define um empresário: ele precisa saber técnicas e ferramentas para a administrar a sua empresa como um todo.

Dessa forma, é muito importante que os CEOs e gestores invistam em cursos e conhecimentos específicos para estar bem preparados para lidar com riscos, oportunidades e procedimentos rotineiros de uma empresa. Sem conhecimento, fica difícil manter o controle, principalmente em momentos de crise.

Como sair da estagnação e obter o crescimento empresarial

A seguir, confira algumas dicas para você colocar o seu negócio rumo a um crescimento empresarial:

Elabore ou revise o seu plano de negócio

Você se lembra quando criou o seu plano de negócio, antes de abrir a empresa? Provavelmente, pesquisou muito, estudou o mercado, levantou o orçamento, traçou os objetivos principais e as primeiras metas a serem batidas a curto, médio e longo prazo.

Acontece que, com o passar do tempo, muitos empresários vão deixando seus planos de negócio de lado e se esquecem de que ele é um documento importante para realinhar estratégias de tempos em tempos.

Somente um plano de negócio dá um diagnóstico sobre a viabilidade comercial e técnicas de novos e negócios já consolidados, pois apresenta alternativas para superar desafios e dificuldades, rumo a um crescimento empresarial.

Sabendo que o plano de negócio é um estudo bem estruturado dos fatores externos e internos que afetam e afetarão os negócios, na hora de reavaliá-lo, faça as seguintes perguntas:

  • Quais são as estratégias comerciais, financeiras e operacionais mais adequadas ao meu negócio?
  • Quais são as necessidades, expectativas e os problemas de nossos clientes? Estamos conseguindo satisfazê-los? Em que área estamos falhando?
  • Quais são as competências que eu e meu time ainda não desenvolvemos e que está contribuindo para a empresa ficar estagnada?
  • A empresa está adequada a novas tecnologias? O atual modelo de negócio está prejudicando o crescimento empresarial?
  • Como estão os concorrentes da minha empresa? As suas estratégias estão afetando de que forma o crescimento do meu negócio?
  • Estamos aproveitando todo o potencial e os pontos fortes da empresa ou passamos o dia apagando incêndios?

Trabalhe duro pelo equilíbrio financeiro da empresa

Como fazer isso? Vamos lá:

  • Reavalie todas as suas despesas e receitas e faça os ajustes necessários, criando um cronograma de pagamentos e recebimentos, e definindo objetivos estratégicos.
  • Elabore um fluxo de caixa para utilizá-lo como base de tomada de decisões envolvendo investimentos ou aquisições de produtos.
  • Não se esqueça de planejar e controlar o capital de giro e, também, o giro dos estoques.
  • Automatize alguns processos em sua empresa, evitando desperdícios e necessidade de retrabalho – isso, consequentemente, vai melhorar a produtividade da equipe.

Identifique e valorize os talentos da sua empresa

O crescimento empresarial é diretamente proporcional a uma equipe talentosa. Por isso, você precisa identificar esses talentos e valorizá-los, pois eles poderão lhe ajudar nas diferentes etapas da retomada de crescimento.

Por falar em talentos, também invista em recursos humanos e suas políticas de seleção e retenção de bons colaboradores. Inove, vá além da simples folha de pagamento e crie políticas de treinamento, acompanhamento e incentivo para os seus colaboradores.

Lembre-se de que o custo envolvido na reposição de um funcionário é maior do que a concessão de alguns benefícios e recompensas.

Tenha o lucro sempre como meta

Sim, uma empresa precisa gerar produtos e serviços para suprir as necessidades de um grupo de pessoas – mas o seu objetivo, desde sempre, foi ter lucro, não é mesmo?

Você consegue lucrar quando, além de produzir e entregar bons produtos e serviços aos clientes (e oferecendo um excelente atendimento, é claro), também otimiza processos, delega obrigações a pessoas responsáveis, reduz desperdícios e corta despesas desnecessárias.

Separe as contas pessoais e as contas da empresa – mesmo

Na teoria, sabemos que misturar contas pessoais e empresariais tem tudo para dar errado, mas, na prática, nem sempre seguimos o que é aconselhado, e isso pode realmente prejudicar o crescimento empresarial.

Para saber se a sua empresa é rentável, portanto, separe hoje mesmo os dois caixas. Se isso não for feito, pode lhe causar alguns problemas, como os tributários, caso a Receita entenda que, por conta dessa mistura, alguns impostos estão sendo sonegados.

Então, estabeleça já um pró-labore fixo para você, e, se surgirem despesas pessoais inesperadas, dê outro jeito que não seja desfalcando a sua empresa.

Não tenha medo da concorrência

Estude profundamente os seus concorrentes, pois algum ponto forte deles pode ser o resultado da sua estagnação. Mas tome cuidado nessa parte: não os imite; agregue valor ao seu trabalho e se diferencie de outra forma para que os clientes encontrem a sua empresa primeiro.

Nesse sentido, também não deixe de investir em marketing e no estreitamento da comunicação, principalmente nas redes sociais.

Foque na satisfação do cliente

Como vimos, você deve ter o lucro como a meta da sua empresa, mas isso não pode tirar o seu foco em satisfazer ao máximo o seu cliente. Lucro a todo custo pode sair bem caro mais adiante.

Uma boa dica é investir em pesquisas de satisfação com seus clientes e potenciais. Participe de grupos nas redes sociais e promova debates e pesquisas para entender as necessidades e os anseios do seu nicho de mercado: isso pode gerar vários insights para novos produtos ou formas de vendas – tirando a sua empresa da estagnação.

Aprenda gestão

A última dica para um crescimento empresarial saudável é: estude gestão. Uma especialização pode abrir os horizontes e deixá-lo bem mais preparado para o mercado de trabalho.

Por fim, te convidamos a conhecer a graduação em Administração de Empresas da Ambra College. Se você já é graduado na área, existe a opção de pós-graduação em Business: conheça agora mesmo e invista no crescimento empresarial do seu negócio!