Navigation

Administração
quero fazer uma pós-graduação
Quero fazer uma pós-graduação: devo fazer em Gestão?

Como aluno e também professor, percebo que uma dúvida que costuma preocupar aqueles que desejam fazer uma pós-graduação é sobre em que área fazer.

Um administrador pode pensar em seguir dentro da área de administração, um engenheiro se deve seguir na área de engenharia, um médico se deve desenvolver mais conhecimentos na área de saúde ou, se todos eles devem buscar uma área diferente para fazer sua pós-graduação.

Quais as vantagens e desvantagens de seguir em uma área nova, buscando conhecimentos diferentes? Esta é a dúvida que quero ajudar você a responder com este artigo. Para isso vamos navegar por alguns tópicos bastante diversos, mas que irão ajudar você a fazer uma escolha melhor.

Como a neurociência pode nos ajudar

O que ocorre em nosso cérebro quando aprendemos é um fator importante na hora de levar em consideração a aquisição de novos conhecimentos.

A neurociência estuda o sistema nervoso e tradicionalmente é um ramo da biologia, mas tem se tornado cada vez mais uma ciência interdisciplinar em função da sua aplicação em diversos ambientes.

Muitos estudos já comprovaram que nosso cérebro se comporta mais como um músculo do que como uma massa inerte, ou seja, se exercitamos nosso cérebro ele se desenvolve, mas se ficamos ociosos ele atrofia. Assim como nosso corpo, que tem vários músculos, nosso cérebro tem várias áreas, ou seja, partes diferentes que precisam fazer exercícios regulares.

Este fenômeno é conhecido como plasticidade cerebral, onde as conexões neurais em nosso cérebro se remodelam.

A plasticidade cerebral pode ocorre através da:

  1. eliminação de neurônios que não estão sendo utilizados;
  2. modificação física dos neurônios, em especial através do crescimento dos dendritos e axônios;
  3. modificação dos neurônios em suas estruturas envolvidas na sinapse;
  4. formação de novas sinapses; e
  5. modificação na produção das substâncias responsáveis na neurotransmissão.

Aqueles neurônios que não são utilizados sofrem a apoptose, ou seja, uma espécie de “suicídio” dos neurônios, um processo no qual os neurônios que não estão sendo utilizados são eliminados. Mas não se preocupe, outros neurônios irão se desenvolver para atividades que estão em constante uso, tornado estas atividades ainda mais eficientes.

Ao longo da nossa vida, diversas podas neurais ocorrem. Na etapa pré-natal a criança tem um cérebro preparado para aprender praticamente qualquer coisa, mas conforme o sistema nervoso começa a forma conexões neurais, fortalecendo sinapses que estão sendo utilizadas e eliminado neurônios que não são utilizados, o cérebro se modifica. Outro período de poda neural é durante a adolescência e costuma levar anos para se concretizar.

Além disso cientistas associam diversas doenças como autismo e esquizofrenia a esse processo de poda neural. O Dr. David Snowdown está conduzindo um estudo com freiras para estudar seu comportamento em vida e a relação com o Alzheimer. Ele contou com a ajuda de 678 freiras com hábitos muito similares, nenhuma delas fumava, nenhuma bebeu excessivamente, nenhuma teve parceiros e todas tiveram uma rotina significativa, o que ajuda no processo de controle das amostras.

Estas freiras também doaram seus cérebros para análise após sua morte e até o momento os resultados preliminares indicam que as autópsias dos cérebros das freiras possuíam os sinais físicos da doença de Alzheimer, porém durante sua vida nenhuma delas demonstrou qualquer sintoma da doença e permaneceram sempre mentalmente ágeis na velhice.

E qual a relação disso com o aprendizado?

Uma das conclusões do estudo do Dr. Snowdown é que as freiras que usaram seus cérebros várias vezes ao dia para ler, escrever, pensar e analisar eram menos prováveis de contraírem os sintomas do Alzheimer, ou seja, seus cérebros sofriam menos apoptoses.

Agora sabemos que áreas do cérebro que não são utilizadas são podadas, e ao mesmo tempo ler, escrever, pensar e analisar ajuda a exercitar o cérebro. Porém ainda falta uma informação importante. Sabendo que o cérebro é dividido em diversas áreas, podemos questionar, quais exercícios devemos executar para cada área do cérebro?

Diversos estudos têm sido realizados para verificar quais áreas do cérebro são ativadas em diferentes atividades, e gostaria de trazer um estudo bastante simples, mas que irá ajudar a mostrar a importância da diversificação de exercícios para o cérebro.

Neste estudo foram analisadas quais partes do cérebro apresentam dissociação funcional durante as 4 operações básicas da matemática, sendo elas adição, subtração, multiplicação e divisão. Na imagem abaixo é possível observar quais áreas do cérebro apresentam algum tipo de atividade para cada operação.

Fonte: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3165023/

 

Embora existam algumas críticas com relação a utilização da dissociação funcional para a analisar as áreas do cérebro, o que queremos demonstrar através deste estudo é que, o simples fato de, realizar diferentes cálculos matemáticos, permite ao seu sistema nervoso utilizar neurônios diferentes.

Se ao longo de sua vida você não fizer cálculos de multiplicação, maiores são as chances de ocorrer apoptose dos neurônios envolvidos neste tipo de operação matemática e não nos outros.

Conclusão

Retomando nosso raciocínio, identificamos que áreas do cérebro que não são utilizadas são eliminadas. Ler, escrever, pensar e analisar ajuda a desenvolver nosso cérebro.

Utilizar o cérebro em atividades diferentes, por mais simples que sejam, irá ativar neurônios diferentes, ou seja, diversificar onde utilizamos nosso cérebro é importante para fortalecer a grande maioria dos neurônios, evitando a apoptose.

Se você é formado em engenharia e passar o resto da vida trabalhando com engenharia, poderá ter áreas do cérebro podadas, então deveria pensar em investir tempo em outras áreas. Se você é um médico, e passa muito tempo apenas estudando uma determinada área da medicina, deveria pensar em desafiar seu cérebro a aprender outras coisas.

Se você está ocioso, você tem uma vantagem, pode escolher aprender qualquer coisa, mas não deixe de aprender.

Essa foi a parte fisiológica deste artigo, espero que você tenha compreendido que adquirir conhecimentos diversificado é mais importante que se manter focado em apenas uma área. Seu sistema nervoso agradece. Agora vamos para o nosso próximo tópico.

Vamos analisar outro ponto de vista

Imaginemos que você decidiu que irá fazer uma pós-graduação em outra área para utilizar melhor seu cérebro, aumentando sua plasticidade cerebral e criando novas conexões que antes não existiam. Ainda assim temos que responder o por que fazer uma pós-graduação na área de gestão?

A área de gestão envolve diversas disciplinas, mas gostaria de destacar algumas das mais importantes para um gestor, seja um coordenador, gerente, diretor ou presidente/proprietário de uma empresa, sendo elas:

  1. liderança
  2. estratégia
  3. gestão de projetos, e
  4. organização e gestão.

Liderança

A literatura e as pesquisas sobre liderança têm se desenvolvido de forma a abordar diferentes teorias, mas a maioria delas é unanime no sentido de que, ou você é o líder ou você é o liderado. Obviamente alguém pode ser um líder em um contexto, como por exemplo dentro da organização familiar, e ao mesmo será um liderado na empresa onde trabalha.

Você pode ser um líder na sua comunidade, e ao mesmo tempo ser um liderado durante um trabalho em grupo na universidade. Estes contextos diferentes muitas vezes demandam estilos de liderança diferentes, desenvolver todos eles, é uma tarefa bastante desafiadora para a maioria dos líderes, ou seja, como ser um bom líder em todos os momentos.

Apensar de todas estas diferenças de contextos e momentos onde cada pessoa assume a liderança de um grupo de forma diferente, se você quer se destacar no mercado, ganhar mais ou ser um empreendedor de sucesso, terá que aprender a liderar pessoas.

Liderar de forma experimental sempre é valido, as vezes temos que testar o que dá certo para alguns e não para outros, mas minha recomendação é que você não comece do zero quando o assunto é liderança. Aprenda quais são as principais teorias, estude quais características precisam ser desenvolvidas em um bom líder, faça o coaching da sua equipe e reserve espaço para receber coaching também.

Um curso de pós-graduação de qualidade com foco em desenvolver líderes, obrigatoriamente deve ter um módulo ou algumas disciplinas voltadas para a liderança. Leve isso em consideração na hora de escolher a sua pós-graduação.

Estratégia

Estratégia, do grego… ok, não vamos começar por aqui.

Imagine que sua empresa está no ponto A, e você precisa ajudar a empresa a chegar no ponto B (ex: mais lucro, mais vendas, menor custo, etc.). Como você vai fazer a empresa sair do ponto A e chegar no ponto B?

A resposta para esta pergunta se chama estratégia, ou seja, o caminho que você vai ter que seguir para fazer este caminho. Quais dificuldades a empresa enfrentara para sair de A e chegar em B, quais ações você vai tomar quando as dificuldades surgirem, do quê e de quem você precisa para fazer este caminho, qual estratégia você vai adotar?

Novamente este é um ponto vital para todos os líderes dentro das organizações, entender o mercado, os concorrentes, os clientes, os fornecedores, etc., irá lhe ajudar a traçar sua estratégia, mas você sabe como analisar estas variáveis? Sabe quais são mais influentes no seu setor? Que outras estratégias as empresas ao redor do mundo estão adotando para superar os mesmos desafios que você enfrenta?

Você sabe como fazer uma análise VRIO (valor, raridade, imitabilidade e organização) para garantir que sua empresa pode se sustentar ao longo dos anos neste mercado? Se sim, quais ações está tomando para mantê-la na liderança, se não, quais ações estratégicas deve tomar para coloca-la na vanguarda do seu setor?

Estas costumam ser as perguntas óbvias quando falamos sobre estratégia. Contar com a ajuda de consultores é uma da saídas mais adotadas pelas empresas, mas como costumo dizer, se você não consegue argumentar positiva ou negativamente com outras empresas que lhe prestam serviços, sobre o que elas estão lhe entregando, terá que aceitar os termos deles. É parte do processo de gestão conhecer as ferramentas que podem ser adotadas para aprimorar a estratégia da empresa.

Mesmo as estratégias emergentes defendidas por Henry Mintizberg, que focam menos no planejamento prévio da estratégia e mais em uma reação rápida da organização, ainda assim será preciso ser estratégico. Neste caso a estratégia é preparar a organização para ter uma reação rápida frente aos problemas que surgem.

Sua organização está pronta para agir rapidamente? Se um concorrente lançar um novo produto, em quanto tempo você coloca um produto ainda mais inovador no mercado? Se demorar anos, você não está sendo ágil e sua estratégia emergente não está bem arquitetada.

Este é outro tema imprescindível quando falamos em pós-graduação. Em uma pós-graduação com o objetivo de formar líderes capazes de pensar estrategicamente, disciplinas com foco em estratégia são vitais.

Gestão de Projetos

Quando falamos em estratégia podemos perceber que ela está bastante relacionada a pensar ações para levar a empresa do ponto A para o ponto B. Algumas destas ações podem ser relativamente simples, como comprar uma máquina, outras são mais complexas, como construir uma nova planta industrial. Mas cuidado, não esqueça que mesmo a compra de uma máquina pode ser um longo e complexo processo.

Estes processos temporários com entregas únicas costumam ser chamados de projetos. Quanto mais complexo uma entrega, ou um projeto, maior tem que ser o gerenciamento deste. Se a empresa quiser ver suas estratégias complexas sendo implementadas, então terá que ter um alto nível de controle sobre seus planos, ou projetos.

Novamente os gestores não devem começar do zero, não invente ferramentas, técnicas e métodos para gerenciar seus projetos sem saber o que já existe e como eles podem ser adequados para atender a necessidade da sua empresa.

Sempre que você precisar implantar um plano na sua empresa, primeiro verifique se isso já foi tentado antes na empresa, depois, se já foi tentado em outro lugar. Veja como foi feito, o que deu certo, o que deu errado. Avalie quais ferramentas podem aumentar as chances de sucesso do projeto. É neste ponto que com certeza você vai descobrir as ferramentas, processos e métodos de gestão de projetos.

Desenvolver conhecimentos na área de gestão de projetos irá ajudar sua empresa a implementar seus projetos de forma mais correta, dentro do esperado pelo cliente, no tempo acordado, dentro do custo, para que nem você e nem o cliente tenham que gastar mais do que foi orçado, e todo o projeto atenda aos requisitos da qualidade estipulados.

Conforme sua empresa ganha experiência na gestão dos projetos, irá descobrir que pode atender mais clientes, tendo em vista que sabe exatamente quanto tempo demora cada projeto e quanto tempo sobra para assumir novos projetos com novos clientes. Da mesma forma você saberá quanto custa cada um dos seus projetos, e se estão disponíveis recursos para aumentar a equipe e atender novas demandas de mercado.

Não há empresa no mundo que não execute projeto. Ela pode não chamar com este nome, pode não usar as melhores técnicas, pode não estar obtendo o sucesso esperado com seus projetos, mas ainda assim, deveria estar desenvolvendo conhecimento em gestão de projetos para no futuro adquirir um maior nível de maturidade.

Por esta razão que qualquer gestor, assim como todo curso de pós-graduação que tenha como foco formar bons gestores, deve investir tempo no aprendizado da gestão de projetos.

Organização e Gestão

Como líder dentro da empresa você precisa liderar, pensar de maneira estratégica, gerenciar os projetos, e também organizar a empresa e gerenciar seus processos. Organizar a empresa envolve pensar em todos os processos que nela existem, como gerenciá-los, qual o resultado final de cada processo e a qualidade esperada para cada um destes resultados. O que não estiver indo bem deve ser corrigido, como forma de desenvolver a organização.

Processos como produção, marketing, qualidade, finanças, inovação, entre outros não podem deixar de estarem sob constante atenção dos gestores de uma empresa. Independente do seu setor, entender como as atividades de outros setores impactam os seus resultados, e como você pode ajudar os demais setores a se organizarem e se desenvolverem, é fundamental para que a empresa como um todo, evolua de maneira contínua e uniforme.

Por esta razão entender melhor a organização e a gestão do seu setor e dos demais setores fazem a diferença entre um bom líder e um líder medíocre, onde o primeiro irá consegui ajudar a organização a crescer e se desenvolver.

Agora que você já entende um pouco da importância de tópicos como liderança, estratégia, gestão de projetos, e organização e gestão para se destacar como um líder dentro das organizações ou para obter sucesso como empreendedor, gostaria de compartilhar com você um argumento final.

Meu argumento final

Estou imaginando se você ainda está se pergunta se deveria fazer um curso na área de gestão. Então gostaria de lhe apresentar um argumento final. Imaginemos que você queira desenvolver um robô. Quais conhecimento você deve adquirir para criar um robô?

Somente robótica? Ou você deve ter conhecimento de física (ele precisa andar, como a gravidade vai agir sobre este robô), química (ele provavelmente precisa de energia para funcionar), matemática (peso, velocidade, aceleração), programação (se receber o comando andar, ele deve andar), eletrônica (como vai ser o cérebro deste robô), apenas para citar alguns dos conhecimentos necessários.

Se você quer ter sucesso na sua carreira, quais conhecimento deve ter? Somente sobre o produto, serviço ou atividade que realiza? Ou você deve conhecer os concorrentes, deve conhecer os clientes, deve conhecer o produto de forma técnica e como fazer a divulgação deste produto, você deve saber um pouco sobre a produção e os prazos de fabricação para não prometer demais aos clientes? E ser você é dono da empresa, deve saber sobre impostos, finanças, e sobre financiamentos e linhas de crédito para sua empresa?

Se você precisa ampliar sua planta, precisa saber planejar, precisa entender de custos, orçamento, negociação? Se você tem um pequeno negócio e tecnicamente é excelente, você precisa entender de fluxo de caixa, de imposto de renda?

Se você é gerente de um setor de engenharia, tem formação em engenharia, será que você precisa liderar pessoas? Você faz isso por experiência ou vem se preparando para ser um líder melhor? Se você é administrador, conseguirá algum dia ser gerente da empresa que trabalha sem conhecimento técnico do produto ou do setor?

O ponto que quero mostrar é que, a multidisciplinaridade tem o potencial de ajudar você a fazer conexões que alguém que segue a vida inteira em uma mesma área não conseguirá fazer. Pense em um engenheiro de produção, que decide fazer uma pós-graduação em engenharia de produção, e quem sabe um mestrado em engenharia de produção e também um doutorado em engenharia de produção. No final ele é um especialista, com um conhecimento bastante específico. O que ele perdeu no caminho?

A oportunidade de explorar áreas diferentes, que lhe ajudariam a fazer conexões e resolver de maneira mais holística os problemas do dia a dia. Como engenheiro de produção ele entende da produção. Mas como será que a estratégia da empresa, impacta o seu trabalho, como o orçamento anual da organização impacta seus planos de gerar melhorias sem comprometer o fluxo de caixa da organização. Será que este engenheiro de produção sabe sobre ROI, ou como montar uma proposta para conseguir financiamento público para aumentar sua capacidade produtiva?

As chances de que este profissional não saiba como fazer ou entenda parte destes processos é maior do que um engenheiro de produção, que decidiu estudar finanças na pós-graduação, e que talvez seja um líder melhor se decidiu fazer seu mestrado na área de liderança, e ainda pode entender mais de mercado se optou por fazer um doutorado na área de economia.

Se tem um conselho que quero deixar para você é este: diversifique seus conhecimentos. Não apenas por que é importante saber um pouco de tudo, mas por que é bom para o seu cérebro, para sua carreira e para você.

E então, decidiu qual pós-graduação fazer?

Se ainda não ficou claro, não tem problema, meu objetivo com este texto é ajudar você a avaliar as opções que se desdobram no horizonte. E nossa conversa não termina por aqui, caso queira trocar uma ideia ou precisa de ajuda para decidir qual pós-graduação fazer. Vamos conversar.

Você também pode compartilhar suas dúvidas nos comentários abaixo, será um prazer ajudar no que for possível.

Um grande abraço.

am_cta_ebook11_posrealizacao-3

Sou mestre em Administração pela UNISINOS e graduado em Administração de Empresas, na linha de formação Empreendedorismo e Inovação. Atualmente, atuo como professor e pesquisador e tenho amplo conhecimento na gestão de projetos, análise de mercado, pesquisa, desenvolvimento e inovação. Meu conhecimento abrange práticas para solução de problemas por meio do método científico, gestão de projetos, gestão do conhecimento, inovação, inteligência competitiva e tecnológica.