Gestão estratégica: faça dos colaboradores seu maior trunfo

Gestão estratégica

Atualmente, as empresas não competem apenas por clientes, mas, também, por talentos. As organizações que querem obter êxito precisam saber investir na atração, retenção e motivação de talentos.

Uma pesquisa americana revelou que trabalhadores mais felizes produzem 12% a mais, já aqueles que se sentem insatisfeitos geram gastos com demissão que podem chegar a  R$ 900 bilhões por ano.

Outro estudo, realizado pela CareerBuilder, ouviu 3.000 trabalhadores e fez descobertas interessantes em relação aos motivos que acabam levando os empregados a procurarem um novo emprego: 49% não estavam contentes com os benefícios recebidos, 45% estavam insatisfeitos com a falta de perspectiva de crescimento no atual emprego, 37% tinham uma opinião ruim sobre o desempenho do seu líder imediato, 36% achavam-se esquecidos para uma promoção e 21% pensavam em mudar de emprego neste ou no próximo ano.

Além dos custos relacionados com o desligamento e com um novo processo seletivo, há diversos pontos negativos em não valorizar e reter seus talentos internos.

Com a gestão estratégica voltada às pessoas é possível reverter o turnover que, se elevado, é um indicador da insatisfação dos funcionários com a empresa e de sua baixa credibilidade perante o público interno – o que pode desgastar a imagem de sua organização perante o público externo, se houver comentários negativos nas mídias sociais ou redes de contato dos funcionários insatisfeitos.

Para reverter esse quadro é preciso conhecer o grupo com quem se está trabalhando e realizar ações que promovam sua motivação e engajamento. Veja, a seguir outros motivos para isso e dicas de como obter melhores resultados por meio da gestão estratégica voltada para a valorização dos colaboradores.

Motivos para começar a valorizar seus funcionários

Funcionários felizes produzem muito mais

Há uma pesquisa que demonstra que apenas 24% dos brasileiros estão felizes com sua vida profissional. Isso explica o porquê 50% dos participantes de um estudo afirmaram já estar em busca de outro emprego ou do que farão no próximo ano.

Isto não é nenhum segredo, mas nunca é demais lembrar: um funcionário satisfeito e que se sente valorizado tem maior engajamento e produtividade, gerando mais ganhos e competitividade para seu negócio. Aquele que está insatisfeito e buscando outras oportunidades já não possui foco total em seu negócio e não procura formas de melhorar processos e a entrega de seu trabalho.

Ouvir ideias de quem vivencia o trabalho é trazer inovação

Outro motivo para valorizar o funcionário, ouvindo suas contribuições, é gerar inovação e insights para melhorias em seus processos, produtos e serviços. O funcionário que realiza determinadas tarefas diariamente acaba se tornando especialista nela e, certamente, terá ideias sobre como obter melhores resultados.

Ao contrário do que alguns gestores pensam, o colaborador possui o desejo de contribuir para gerar diferenciais competitivos para a organização. E o funcionário que tenta, mas não é ouvido, desmotiva-se e tem seu desempenho comprometido – ou abandona a empresa. Cerca de 80% dos participantes de um estudo afirmaram ser fundamental para sua satisfação que seu líder ouça suas ideias.

A 3M é um case de sucesso nesse quesito. Eles valorizam, estimulam e premiam a participação dos funcionários que ajudam a empresa a inovar. Esse esforço ajudou a companhia a registrar mais de 100 mil novas patentes de produtos.

Outro exemplo é a Toyota que, anualmente, coloca em prática milhares de ideias geradas por seus colaboradores. Conforme um executivo da companhia, a empresa saiu da cultura do “apenas faça seu trabalho” para a do “ninguém conhece seu trabalho melhor do que você”, entendendo que muitos especialistas pensam melhor do que um só – tanto é que das 6 milhões de sugestões dadas pelos colaboradores em um ano, 99% obtiveram aceitação e geraram inovação para a empresa.

Retenção de talentos que podem mudar o rumo da empresa

Esta é uma tarefa primordial das lideranças de qualquer empresa: saber identificar um grande talento, aquele que pode gerar benefícios para a organização. Os resultados de uma companhia não são obtidos apenas por meio de tecnologia e processos, mas, também, de pessoas. Elas é que podem adicionar criatividade à solução de problemas e visualizar oportunidades dentro dos processos.

Em ambientes de negócios mais competitivos e exigentes, a retenção de talentos pode, realmente, mudar o rumo da empresa. Segundo o especialista em administração de empresas e de recursos humanos Idalberto Chiavenato, na Era do Conhecimento em que vivemos “a base da excelência organizacional passou a ser o elemento humano”.

De acordo com estudo, mais de um quarto dos funcionários estão nessa categoria, possuindo habilidades essenciais para os negócios, alto desempenho, visão estratégica e potencial para gerar inovação e ser grandes líderes. Imagine se sua empresa perdê-los entre os que já estão em busca de outras oportunidades? Veja, a seguir, como evitar esse quadro arriscado, valorizando seus funcionários.

Gestão estratégica: como valorizar os funcionários

Dê prêmios e viagens de incentivo

Esta é uma forma muito efetiva de valorizar o funcionário. Para uma empresa na qual há metas definidas para cumprir, por exemplo, os prêmios e viagens de incentivo poderão ajudar a motivar os funcionários no cumprimento de suas tarefas e objetivos.

Na Mahogany, por exemplo, os funcionários de destaque anualmente recebem uma viagem como reconhecimento por sua contribuição. Na UPS, os motoristas com direção mais segura, que não se envolvem em acidentes (evitando, assim, processos judiciais e problemas para a imagem da organização) são premiados com brindes, passeios turísticos, entre outros benefícios.

É preciso adotar uma gestão estratégica viável para o orçamento da sua empresa e que realmente gere interesse e motivação na equipe, sempre trabalhando a questão de recompensas não como apenas benefícios, mas como um modo de reconhecimento pela contribuição e desempenho do funcionário.

Aja com humildade para com todos os funcionários

Para ser um gestor de sucesso e contribuir para a retenção de talentos é preciso ser humilde – saiba que isso será benéfico para você, também, uma vez que, de acordo com estudo, os profissionais com essa característica são os que alcançam os melhores resultados no trabalho.

Além disso, arrogância, orgulho excessivo e vaidade podem afastar sua equipe. Lembre-se de que, normalmente, as pessoas não deixam uma empresa, mas seu gestor. Uma pesquisa aponta que 80% dos funcionários considera que ser ouvido respeitosamente por suas lideranças é fundamental para se manter motivado.

E a humildade não deve ser adotada apenas verticalmente, com pessoas hierarquicamente superiores, mas verticalmente, para com todos os funcionários da organização. Atitudes simples, como dar bom dia, dizer por favor, obrigada, solicitar a opinião e ouvir os colaboradores atentamente ajudam a agir com mais humildade e contribuem para a satisfação e valorização dos colaboradores.

Faça pesquisas de satisfação com a empresa

Muitas vezes nos preocupamos em ouvir as pessoas de fora, saber qual é a imagem da empresa para o público externo e nos esquecemos de procurar a avaliação do nosso time interno.

Para isso, a pesquisa de clima organizacional é um ótimo instrumento, permitindo que a empresa conheça as fontes de motivação e de insatisfação de seus colaboradores e fornecendo subsídios reais para o desenvolvimento de uma gestão estratégica voltada à retenção de talentos e valorização dos funcionários. Trabalhar bem esse aspecto vai reduzir as perdas de bons profissionais.

Crie um clima positivo e de crescimento dentro da empresa

Aquela ideia de fomentar um clima de competição entre os colaboradores e fazer com que não se deem bem uns com os outros e se enxerguem como concorrentes é coisa do passado. Para um negócio efetivamente ir para frente, hoje, é preciso criar um clima positivo entre as pessoas, para que elas se ajudem, colaborem e façam a cocriação de soluções para a empresa. Um benefício adicional dessa prática é que há uma relação entre colaboração e inovação nas organizações.

Outra ação para gerar um clima saudável é realizar sessões frequentes de feedback com as equipes. Isso ajuda para que elas tenham mais segurança sobre os rumos da empresa, entendam como são avaliados e como podem contribuir para os resultados da organização. É importante, entretanto, que o feedback não seja unilateral e que os colaboradores possam ter voz e vez, compartilhando ideias, sugestões, dúvidas e percepções.

Além disso, um plano de carreira claro, que explicite quais são as chances de crescimento do funcionário é outra ferramenta essencial. Sobretudo para a geração Y, ter desafios e metas é fundamental para que ela permaneça nas empresas. Por isso, crie mecanismos internos que ajudem nessa tarefa. Uma forma simples e altamente eficaz é promover recrutamento interno, isto é, preencher vagas internamente antes de anunciá-las externamente. Há indícios de que organizações com baixa rotatividade inseriram em suas políticas de RH esse tipo de recrutamento – na Scania, por exemplo, cerca de 90% das oportunidades são fechadas nessa modalidade.

A valorização dos colaboradores já não é apenas recomendável, mas essencial para as empresas. Quando o funcionário não se sente valorizado ou motivado sua produtividade cai, ele comete erros e tem alto índice de retrabalho ou, ainda, simplesmente deixa sua empresa, levando com ele conhecimento e expertise adquiridos durante todo o seu período na organização. Perder talentos também significa perder oportunidades e resultados, e, cada vez mais, as empresas competem tendo o fator humano como diferencial. Por isso, ter funcionários motivados, engajados e satisfeitos pode ser o seu maior trunfo!

Na gestão estratégica de sua empresa, quais ações são colocadas em prática para promover a valorização dos funcionários? Você ficou com alguma dúvida ou tem outro exemplo para compartilhar? Deixe sua mensagem nos comentários!

am_cta_ebook06_gestaoempresarial