10 habilidades essenciais e por que prestar atenção nelas?

habilidades essenciais

Você acha que está preparado para lidar com o mercado de trabalho?

Será que você possui as habilidades essenciais para crescimento profissional?

Quando se pensa na carreira profissional, além de uma boa formação, passa a ser interessante focar nas principais habilidades que todo profissional precisará desenvolver para se destacar no mercado de trabalho. Essa é uma questão ainda mais importante para aqueles estudantes que estão no momento da escolha de suas profissões.

Afinal, com as mudanças no mercado de trabalho, a concorrência passa a ser cada vez mais acirrada, fazendo com que os profissionais tenham que pensar na sua carreira no longo prazo, se preparando adequadamente para os futuros desafios, levando em consideração, também, as mudanças tecnológicas.

De modo geral, algumas habilidades acabam se tornando tendências, sendo necessárias na maioria das profissões. Por isso, a seguir, apresentaremos uma lista com as 10 habilidades do essenciais que devem ser desenvolvidas por todo profissional que pretende alcançar o sucesso em sua carreira.

Neste artigo, também preparamos algumas dicas do que fazer para começar a desenvolver essas habilidades do essenciais desde já, facilitando ainda mais esse processo. Acompanhe!

10 habilidades essenciais para o mercado de trabalho

#1. Capacidade de tomar decisões assertivas

A capacidade para tomar decisões assertivas já é uma habilidade essencial na atualidade, mas que se tornará cada vez mais importante no futuro.

Independentemente do cargo ou da profissão, essa é a capacidade para lidar com a pressão na tomada de decisão, conseguindo mensurar todos os aspectos, trazendo menos prejuízos e, principalmente, melhorando os resultados da organização.

Como desenvolver:

Essa habilidade pode ser desenvolvida por meio de um processo reflexivo, adquirindo, cada vez mais, o costume de balancear todos os aspectos de suas escolhas e realizando previsões a respeito de suas possíveis consequências (positivas e negativas). Assim, passa a ser mais fácil lidar com o momento da escolha e tomar sempre a melhor decisão.

#2. Capacidade de negociação

Saber negociar, sem dúvida, é um diferencial na atualidade e está se tornando uma habilidade básica para as mais diversas funções.

Afinal, a disputa estará presente com cada vez mais frequência, fazendo com que a pessoa que saiba negociar acabe tendo vantagens em relação aos outros na hora de obter os melhores benefícios para si e para a organização para a qual trabalha.

Como desenvolver:

A capacidade de negociação é adquirida com o tempo e, principalmente, com a experiência. Por isso, passa a ser importante focar sua atenção na negociação, fazendo com que cada situação que se apresente se transforme em uma possibilidade de aprendizado. Com o passar do tempo, a arte de negociar será algo mais corriqueiro e natural.

#3. Resiliência

A resiliência nada mais é do que a capacidade de se adequar às mudanças e dificuldades de forma satisfatória, além de ser, também, uma maneira de passar por grandes problemas, com maior facilidade em se recuperar deles.

Como uma das habilidades do essenciais, ela será fundamental para que os profissionais lidem com as mudanças cada vez mais constantes nos ambientes organizacionais e na operação dos mercados.

Como desenvolver:

Essa pode ser uma das habilidades mais difíceis de adquirir, pois requer uma compreensão maior acerca das situações (para lidar com os problemas e se recuperar), além de exigir das pessoas um alto grau de autoconhecimento e autodesenvolvimento.

Portanto, para adquirir a resiliência, passa a ser necessário ir em busca de conhecimentos constantes (para se adequar às mudanças) e perceber as situações em seus diversos aspectos, aumentando as chances de encontrar soluções mais rápidas para os desafios.

A resiliência faz parte do quadro de habilidades de quem desenvolve bem sua inteligência emocional, conseguindo lidar de modo positivo e não deixando que as emoções impactem negativamente em seu desempenho profissional, como veremos a seguir.

#4. Inteligência emocional

Essa é uma habilidade requerida, mas que ainda está em falta no mercado de trabalho atual. Por isso, ela será ainda mais importante no conjunto de habilidades do essenciais.

A inteligência emocional diz respeito à capacidade de identificar e controlar as suas emoções, não agindo de forma automática, mas estando ciente de como as emoções impactam em suas ações e tomada de decisões. Com isso, conseguimos dar “inteligência” às nossas emoções.

Assim, os comportamentos não serão pautados pela emoção, mas como uma resposta (refletida) a respeito da situação. Com a inteligência emocional desenvolvida, as pessoas começam a agir de maneira assertiva, lidando adequadamente com a maioria das situações pessoais e profissionais.

Como desenvolver:

Desenvolver essa habilidade também faz parte de um processo reflexivo, em que a pessoa passa a identificar e compreender as suas emoções, racionalizando-as. Assim, no lugar de agir por impulso, passa a ser mais fácil e assertivo compreender a melhor maneira de agir diante das situações do ambiente de trabalho.

#5. Boa capacidade de relacionamento

Relacionar-se adequadamente com as pessoas, especialmente com as que pertencem ao ambiente profissional, está se transformando em algo cada vez mais essencial, pois somente assim é possível alcançar os objetivos e metas preestabelecidas.

Essa será essencial para a cocriação de soluções para problemas organizacionais cada vez mais complexos, de forma a trabalhar colaborativamente e formar times mais motivados e produtivos.

Como desenvolver:

De maneira geral, a capacidade de relacionamento faz parte das habilidades sociais de uma pessoa, que são desenvolvidas ao longo da vida, principalmente com as experiências sociais (das mais diversas situações).

Por isso, desde cedo, passa a ser interessante focar nas experiências vivenciadas, aprendendo a se relacionar com ideias e pensamentos diferentes (e até mesmo conflitantes), de maneira respeitosa.

Além disso, a empatia facilita o desenvolvimento de relacionamentos melhores e mais fortes.

#6. Liderança

A ideia de liderança se diferencia da chefia, pois o líder é aquele que se torna um referencial para as pessoas, gerenciando de forma adequada o ambiente de trabalho (diferentemente do chefe).

Para isso, é preciso saber como agir quando se está em uma posição de destaque, percebendo e respeitando as diferenças individuais de cada um.

A liderança será fundamental não apenas para quem possui um cargo de gestão, mas também para os demais colaboradores, que trabalharão cada vez mais com projetos, podendo intercalar a liderança desses com seus colegas de equipe. Afinal, as equipes estão deixando se verticais e tornando-se cada dia mais como a carreira em W.

Como desenvolver:

Um dos pré-requisitos para desenvolver essa habilidade é ter a capacidade para reconhecer as potencialidades de cada pessoa e gerenciar adequadamente as funções individuais. Para isso, passa a ser necessário prestar mais atenção aos outros, sabendo comunicar-se bem e orientar as pessoas para que elas atinjam suas potencialidades e se mantenham motivadas.

#7. Pensamento crítico

O pensamento crítico está relacionado com a capacidade de pensar criticamente a respeito de um acontecimento ou evento. Isso não significa julgar, mas, sim, perceber as peculiaridades e, principalmente, compreender o que pode ser aprimorado, abrindo espaço para novos projetos.

O pensamento crítico está relacionado à compreensão das situações e das tarefas de trabalho, ajudando o funcionário a executá-las da melhor forma possível e colaborar com a empresa por meio de ideias de melhorias.

Sabe aquele mantra indesejado, mas ainda presente em diversas empresas, de que “estamos fazendo assim porque sempre foi feito dessa forma”? Pois bem, com o pensamento crítico, esse comportamento está com os dias contados!

Como desenvolver:

Para desenvolver essa habilidade, passa a ser importante fazer a diferenciação entre o julgamento e o pensamento crítico. Para isso, faz-se necessário deixar os desejos pessoais de lado, aprendendo a pensar de forma técnica a respeito das situações.

O pensamento crítico está ligado, também, ao analítico. Portanto, para desenvolvê-lo, não basta apenas “criticar” e prontamente se posicionar sobre algo, mas avaliar analiticamente a questão, fornecendo uma resposta embasada e possível para solucioná-la.

#8. Criatividade

Steve Jobs afirmou que criatividade é “conectar coisas”. A criatividade pode ser vista como um dos processos da inteligência, pois ela é a conexão entre o que foi aprendido com as possibilidades futuras. Assim, a pessoa criativa é aquela que possui muita informação, ao mesmo tempo que sabe correlacionar e conectá-las, criando algo novo.

Como uma das habilidades essenciais, cabe destacar que as empresas, cada vez mais, se diferenciarão por seu capital humano. A tecnologia de qualidade, boas metodologias de trabalho e processos produtivos estão cada vez mais comoditizados e ao alcance das organizações. O que gerará diferencial de mercado será a contribuição criativa das pessoas para a utilização desses recursos. Por isso, conforme estudo, a criatividade é a competência número 1 para o século XXI.

Como desenvolver:

A criatividade faz parte de uma das habilidades mais difíceis de desenvolver, pois algumas pessoas acabam tendo mais facilidade nessa área. Mas, de forma geral, para que a ela seja desenvolvida, passa a ser necessário buscar cada vez mais informações e conhecimentos para comporem o seu “banco de dados” pessoal.

Além disso, é importante, também, ficar atento às tendências do mercado. Assim, será possível realizar cada vez mais conexões, juntando as informações necessárias para resolver conflitos, problemas e, principalmente, criar algo completamente novo e viável.

#9. Capacidade de resolução de problemas

Resolver problemas significa lidar com situações de incerteza, encontrando soluções que não estão no manual. Ou seja, é a capacidade de compreender os problemas e encontrar soluções diferenciadas, que outros não encontrariam. Essa habilidade também está relacionada com a criatividade e o pensamento crítico.

A capacidade de resolução de problemas será fundamental como uma das habilidades essenciais para que o profissional permaneça no mercado de trabalho. Conforme previsão, as atividades que não requerem a resolução de problemas complexos com criatividade rumam ao desaparecimento.

Como desenvolver:

Para conseguir lidar com os problemas diários, é preciso desenvolver a autoconfiança, pois somente assim será possível resolver um problema da maneira correta, sem medo e, principalmente, sem entrar em conflito com as outras possibilidades de resolução.

Para isso, é preciso buscar conhecimentos técnicos (relacionados à sua profissão), além de aprender a ouvir o outro (possibilitando a tomada de decisão), confiando na escolha final.

#10. Empatia

A empatia é a capacidade de discernir o que outra pessoa está pensando e sentindo, sabendo escolher uma resposta mais eficaz e adequada para ela. Trata-se de uma forma de você pensar levando em conta a visão do outro, que, frequentemente, é diferente da sua; é o reconhecimento do estado emocional e da situação de outra pessoa.

Em qualquer organização, empregar trabalhadores altamente empáticos tem inúmeras vantagens, incluindo melhores relações com o cliente, a coesão da equipe e um ambiente de trabalho mais positivo.

Ter empatia melhora a sua liderança, ensina-lhe a fazer as perguntas certas, melhora a qualidade do trabalho em equipe e permite que você entenda seus clientes.

Como desenvolver:

Para estimular a empatia, é preciso ser curioso e ter a mente aberta para a diversidade, conhecendo e interagindo com pessoas de diferentes culturas, gêneros, idade e status social.

Fazer mais perguntas e ouvir mais outras pessoas, com humildade, também ajuda a desenvolver essa, que é uma das mais importantes habilidades essenciais.

A curiosidade expande a nossa empatia quando conversamos com pessoas fora do nosso círculo social habitual, encontrando vidas e visões de mundo muito diferentes das nossas.

Fazendo um desafio pessoal de conversar com um estranho todas as semanas, em pouco tempo você conseguirá entender melhor o mundo dentro da cabeça da outra pessoa.

Portanto, é possível perceber que essas habilidades estão, de certa forma, interligadas, fazendo com que o desenvolvimento de uma contribua para que outra possa também se desenvolver. Assim, é possível se transformar no profissional que o mercado de trabalho vai precisar.

E você, está pronto para ser um profissional do século XXI? Conhece outras habilidades essenciais que podem ajudar o profissional a enfrentar as incertezas e exigências do mercado de trabalho? Compartilhe suas ideias nos comentários e até a próxima!

SHARE
Previous articleCrescimento empresarial: 10 sinais a empresa está estagnada
Next articleComo lidar com reuniões improdutivas?

Engenheiro por formação e educador por paixão. Tenho a educação como paixão pessoal e profissional, por gostar de estar sempre ensinando e aprendendo. Estou sempre disposto a ouvir pontos de vistas e argumentar sobre diversos assuntos. Como hobbies, gosto de jogar poker e conversar sobre investimento e finanças pessoais.