O Golpe do Diploma Internacional

Como você deve saber, existem golpistas em diversos setores e alguns deles também estão no setor educacional.

Não, eu não estou falando de instituições que fazem o pacto da mediocridade fingindo que ensinam enquanto os alunos fingem que aprendem, não é isso.

Estou falando de algo fraudulento, estou falando do Golpe do Diploma Internacional.

Não sei se você já conhece esse golpe, mas é assim que ele funciona: uma empresa ou pessoa no Brasil diz ter convênio ou representar uma instituição de ensino do exterior e tenta matricular você como aluno dessa instituição.

O Golpe é que a tal instituição de ensino NÃO existe. Em algumas versões mais avançadas desse golpe, chega-se até a abrir uma empresa em outro País, mas essa empresa não é uma Instituição de Ensino Superior porque NÃO é credenciada no País como Instituição de Ensino Superior.

O Caminho do Golpe do Diploma Internacional

O pior é que tem gente que aplica o Golpe sem saber. Na verdade, o Golpista consciente é uma pessoa que engana professores de cidades brasileiras que aceitam ser seus representantes e recebem percentuais por aluno matriculado.

O professor “representante” fica tão fascinado pelos ganhos financeiros que não checa se realmente existe uma instituição de ensino e passa a “vender” a fraude em sua cidade usando seus contatos e credibilidade local.

No fim das contas, o professor que “representa” a falsa instituição de ensino acaba por aplicar o Golpe sem ter a noção de que tudo é uma fraude, sem a consciência de que não existe a IES que ele está “representando”.

Outra forma comum é a pessoa usar o nome de uma instituição que existe sem que a Instituição realmente tenha acordo com aquela empresa ou pessoa física.

Características do Golpe do Diploma Internacional

Esses golpes normalmente compartilham algumas características gerais:

  • Quase não existem professores atuando no ensino.
  • Há pouco ou nenhum contato entre alunos e docentes.
  • Não há dificuldade em concluir o curso e a conclusão está vinculada somente ao pagamento das mensalidades.
  • O preço é super “acessível”.
  • O diploma é fácil e rápido de ser “adquirido”.
  • Representantes comerciais recebem altíssimas comissões de venda.
  • Vendem “diplomas internacionais” ou “diplomas globais”, sem mencionar de qual país o diploma realmente é.
  • Não possuem endereço físico.
  • E, por último, quando possuem endereço físico, não são credenciadas como instituição de ensino no país sede.

O último item é o mais complicado de se verificar.

Entendendo o Caminho para Não Cair no Golpe do Diploma Internacional

Você pode me perguntar como é possível alguém cair nesse golpe, mas, na verdade, é mais comum do que você imagina quando o golpista se utiliza de vários países.

Por exemplo, é muito difícil que alguém consiga enganar um brasileiro dizendo possuir uma instituição de ensino no Brasil sem que ela realmente exista e seja credenciada pelo MEC.

A vasta maioria dos brasileiros sabe que o MEC é o principal órgão que credencia instituições de ensino superior no Brasil. Os brasileiros também sabem como acessar o site do MEC a verificar se a instituição de ensino realmente existe.

Da mesma maneira, é muito difícil que alguém consiga enganar um americano dizendo possuir uma instituição de ensino nos EUA sem que essa instituição seja realmente credenciada pelo Departamento de Educação do estado onde a faculdade está sediada, pois a vasta maioria dos americanos sabe como verificar isso.

Porém, o golpe leva vantagem sobre o desconhecimento a respeito dos procedimentos de credenciamento em países diferentes. Por exemplo, vende-se um suposto diploma americano para um brasileiro, pois é raro que um brasileiro saiba como verificar o que seria o equivalente ao processo de credenciamento nos EUA.

Por exemplo, eu não faço ideia de como saber se uma Instituição de Ensino Superior (IES) realmente existe no Marrocos ou na África do Sul. Na verdade, nem sei identificar as instituições de ensino da Suécia ou da Bolívia.

Eu e você sabemos como olhar rápida e facilmente na lista do MEC e da Capes e identificar instituições do Brasil.

Eu também sei como identificar instituições nos Estados Unidos e no Canadá onde estudei.

Em fevereiro de 2017, eu escrevi sobre como identificar uma instituição de ensino dos Estados Unidos da América. Por ser do setor de ensino, também sei como identificar instituições na Alemanha, em Portugal, na Inglaterra, na Australia e na Nova Zelândia, além de outros cinco países.

Cada país regula o seu sistema de ensino e possui os seus órgãos que desempenham esse papel (papel que o MEC tem no Brasil) e não há uma lista Global de Universidades e Faculdades. Esse desconhecimento de como identificar a existência de uma determinada instituição de ensino em outro país abre portas para os Golpistas terem sucesso e enganarem as pessoas.

Em geral, deve haver algum website do ministério/departamento de educação do governo do local onde a Instituição de Ensino está sediada dizendo que aquela empresa realmente se trata de uma instituição de ensino e constando a sua lista de cursos autorizados.

Hoje, quero recomendar a você uma entrevista que um dos fundadores da Ambra, Francisco Neto, concedeu para o Paulo Paternes sobre Fraude do Diploma Internacional.

Veja a entrevista e, seguindo as orientações do Francisco, você estará mais seguro contra esse tipo de golpe.

Ah, esse Golpe está ocorrendo no Mundo todo e não só no Brasil.

Conhecemos casos de golpes no Canadá, nos Estados Unidos, em Angola, em Moçambique, no Uruguai, no Brasil, na Colômbia e em outros países.

Fique atento e converse com seus amigos sobre o tema.