8 princípios e comportamentos básicos para ter sucesso profissional

A sociedade determinou o sucesso profissional como algo que distingue pessoas vitoriosas de fracassados. Por isso, a pressão para ser bem-sucedido está em todos os lugares: em casa, no ambiente de trabalho, no meio acadêmico, no cinema e até nas relações amorosas. Basta recordar de uma pesquisa feita em 2013 pelo site de relacionamentos Par Perfeito, a qual revela que para 74% das mulheres e 51% dos homens, sucesso profissional é essencial na escolha do parceiro.

A realização profissional parece ser, de fato, um dos principais motores da vida moderna. Sendo assim, não deixe de ler este post. A seguir, listamos 8 comportamentos para ter sucesso profissional:

Os fatores que condicionam o sucesso profissional

Já se foi o tempo em que o alcance do ápice na carreira dependia exclusivamente da graduação. Em um universo dinâmico, de extrema concorrência e que exige de todos versatilidade e capacidade de reinvenção constante, ter cursado um MBA de prestígio global (como os programas de pós-graduação internacional), desenvolver habilidades de liderança e ser capaz de dar respostas rápidas aos desafios do mercado são algumas das muitas virtudes desejadas pelos CEOS das grandes empresas. Essas características são, inclusive, comuns entre os executivos que conseguiram alcançar o tão sonhado sucesso profissional.

Embora não haja uma fórmula para ser bem sucedido profissionalmente, existem alguns princípios e comportamentos — muitos ligados a questões subjetivas e emocionais — que colaboram para impulsionar a carreira em direção ao crescimento. Assim, independentemente do que sucesso na carreira signifique para você (ganhar bem, ser reconhecido entre seus amigos e família, ter subordinados, ter poder de decisão etc.), prestar atenção em algumas posturas e inclinações psicológicas diante das situações de trabalho pode fazer a diferença:

Tenha uma visão de onde você quer chegar

De acordo com pesquisas recentes, 1 em cada 3 profissionais se sentem infelizes com a sua carreira e 95% não têm clareza de suas metas. Ora, um navegador que conduz sua embarcação sem bússola e sem destino, provavelmente tenderá ao naufrágio, concorda? Embora pareça evidente quando usamos uma analogia, na vida profissional, muitas vezes, conduzimos nossos destinos sem objetivos claros e planejamento lúcido sobre as etapas que devem compor nossa escala rumo ao sucesso.

Dessa forma, defina um planejamento que mire seu ponto de chegada (se tornar um juiz ou chegar à diretoria da empresa, por exemplo). Subdivida, em seguida, essa missão, em metas de curto, médio e longo prazo, revisando-as ao longo do caminho.

Seja apaixonado pelo que faz

O autor do livro Making a Life, Making a Living, Mark Albion, comentou, em uma entrevista dada à revista Você S/A, os resultados de um levantamento feito com 1.500 profissionais. A amostra foi formada por 83% (1.245 pessoas) que diziam que escolheram seu curso pensando, primordialmente, em ganhar dinheiro. O restante (17%), afirmou que optou pelo curso com base em seu prazer pessoal.

Vinte anos depois, os resultados são impressionantes: entre os 1.500 pesquisados, Albion encontrou 101 multimilionários. Apenas 1 deles pertence ao 1º grupo. Os outros 100 faziam parte do 2º, o dos profissionais que escolheram sua carreira com base na paixão.

O executivo norte-americano Jack Welch dizia que “o mundo pertencerá a líderes resolutos e movidos pela emoção […], a quem não apenas possuir grandes reservas de energia, mas também for capaz de energizar seus liderados”. Paixão é, então, essencial para o sucesso profissional.

Aprenda a ser automotivado

Entenda: autoconfiança não é arrogância. Ser capaz de se automotivar envolve conhecer sua capacidade, confiar em seu potencial e, a partir, disso, encontrar estímulos internos para desenvolver suas atividades, sempre pensando na excelência. Você é o que você vê em si mesmo. Assim, faça de você o herói da sua própria história.

Desenvolva a capacidade de se reinventar todos os dias

O mercado dinâmico exige inovação contínua nas empresas que, por sua vez, precisam de profissionais flexíveis, criativos e que sejam capazes de se reinventar constantemente. Independentemente do setor, versatilidade é virtude comum entre os executivos de sucesso no mundo globalizado.

Não subestime o poder do networking

Alimentar uma rede de contatos contribui para compartilhar experiências, conhecimentos, amplia sua visão de mundo e, por que não dizer, multiplica também suas possibilidades de indicações. Dessa forma, não subestime o efeito inesperado que possa vir a ter um almoço de negócios, viagens profissionais ou até mesmo a prática de esportes junto aos seus colegas de trabalho ou em seu meio social.

Seja capaz de trabalhar harmonicamente em equipe

Generosidade, capacidade de ouvir a equipe ou seus colegas de trabalho, tomar decisões conciliadoras e ser empático a ponto de conseguir acender a mágica fagulha da motivação em seus liderados.

Essas características são típicas de quem sabe trabalhar em equipe, ou, mais do que isso, de quem sabe transformar um grupo de trabalhadores individualistas, que atuam com os olhos para dentro de seus próprios objetivos (e, muitas vezes, uns contra os outros), em uma orquestra afinada, harmônica e que vibra cada corda de seu instrumento em sintonia milimétrica com os demais músicos. Em busca, é claro, da melhor “sonoridade”.

Assuma riscos

Faça o que sempre fez e continuará obtendo o que sempre obteve. Quem quer sucesso profissional tem que sair da zona de conforto, arriscar-se a assumir outras atribuições e responsabilidades, aprender coisas novas, mudar a forma de se comunicar e interagir junto aos seus superiores. Enfim, deve se lançar de forma mais ousada na dinâmica do ambiente de trabalho.

Persistência

A sua carreira terá dissabores, mas eles não devem desviar o seu foco. O impressionista Monet é considerado, hoje, um dos maiores pintores de todos os tempos — mas não era isso que pensavam seus colegas à época. Ridicularizado, suas obras eram avaliadas como “sem nexo” e sem “refino”, o que não o esmoreceu.
História semelhante à do produtor cinematrográfico Walt Disney, que era considerado “sem imaginação” e sem boas ideias. E o que dizer de Elvis Presley que, após um show, em 1953, foi sumariamente despedido pelo gerente de uma famosa casa noturna, que disse “você não vai a lugar nenhum, filho. Você deve voltar a dirigir um caminhão”. Persistência é o mantra do profissional bem-sucedido.

Não há mágica: sucesso profissional costuma ser fruto da união de todos esses movimentos emocionais, em consonância com uma base acadêmica sólida.

Você gostou deste post? Então, compartilhe-o nas redes sociais: Facebook, Google+, Twitter, etc.