As vantagens do ensino via Internet da Ambra, na opinião de nossos alunos e professores

Professores, alunos e graduados do curso de direito
Comunidade Ambra

Para motivá-lo a se inscrever no Processo Seletivo das graduações em Administração de Empresas ou Direito Brasileiro na Ambra College, o blog relembra as opiniões de quem conhece e confia na Ambra College e mostra as vantagens do ensino via Internet para você.

Para quem acompanha nossas publicações, já viu a seção Comunidade Ambra por aqui. Nela, o blog traz os depoimentos de alunos e professores da instituição. Cada um conta um pouco de como é a experiência de estudar via Internet e o que tem mais aprendido nesse tempo.

Uma das primeiras participações foi da aluna de Direito Brasileiro, Geralda Pereira. Ela, que já é formada em Ciências Econômicas pela Universidade Católica de Brasília, aprovou o método de ensino da Ambra:

Essa instituição me faz acreditar numa perspectiva acadêmica e profissional promissoras, não só para mim, mas para todos os meus colegas de curso – terminado o curso, estaremos aptos a exercer a Advocacia com êxito, ou até quem sabe, escolhermos dentre as inúmeras carreiras jurídicas que esse curso nos possibilita.”

Quem também vê vantagens do ensino via Internet é a também estudante de Direito Brasileiro, Joice Martins, destacou na Ambra a facilidade de montar sua própria rotina de estudos: “O que eu mais gosto na Ambra é a facilidade que eu tenho de estudar nas minhas horas livres. Eu estudo quando tenho tempo livre no trabalho, estudo quando estou a espera de alguém, estudo andando de trem, de ônibus, estudo pelo celular, enfim, adoro a facilidade do estudo móvel, a qualquer hora em qualquer lugar. Não tenho dificuldades.”

Vantagens na relação aluno-professor

Natália Tomi, outra estudante de Direito Brasileiro, acredita que o fato de estudar com o apoio da tecnologia é uma vantagem no estudo: “A metodologia é excelente, não deixa a desejar em e nenhum ponto e, de longe, é muito melhor que muitos cursos de Direito presenciais. Ora, vivemos num mundo em que precisamos das tecnologias para viver, usá-las para estudar é, além de engradecedor, um instrumento facilitador no meu dia-a-dia. Ademais, as ferramentas oferecidas aos alunos, suprem qualquer dificuldade que um curso à distância poderia oferecer (trabalhos em grupo, com colegas de outras cidades, apresentação de trabalhos via web conference etc)”.

E, para a aluna, a relação com os professores também tem ganhos no meio digital: “O que mais gosto mesmo é o “tratamento personalizado” que recebemos dos professores. Em uma sala de aula convencional, somos apenas mais um, na Ambra, não. O fato de sermos avaliados de forma individual, gradativa e meritocrática nos dá a sensação de absorvermos muito mais o aprendizado.”

Quem concorda com isso é a professora Nathalia Mazzonetto, que ministra a disciplina de Arbitragem e Mediação no curso de Direito Brasileiro. Ela, que possui bacharelado em Direito pela PUC/SP e as especializações em Direito Processual Civil e Arbitragem pela Università degli Studi di Milano (Itália) e em Direito da Propriedade Intelectual pela Università Commerciale Luigi Bocconi e pela GVLaw/SP, destaca essa relação com alunos:

Muitas vezes a relação é mais próximas que no próprio ensino presencial. As experiências são distintas e, como tudo, possui aspectos com valores diferentes. Do ponto de vista do professor, posso assegurar que a dedicação é muito mais rigorosa, o que é ótimo para o ensino e seu aperfeiçoamento”.

Professores e alunos parecem mesmo concordar com essa vantagem de atenção rigorosa aos alunos. Michael Mohallem, que dá aulas de Direito Constitucional –  é mestre em Direito Público e Direitos Humanos pela UCL, especialista em Ciência Política pela Universidade de Brasília (UNB) e graduado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), trabalhou no Senado Federal e no Ministério da Justiça – também destacou essa relação, que aprimora o ensino na Ambra:

A metodologia permite que aluno e professor acompanhem a progressão de ideias, discutam diferentes concepções e avancem de modo interativo à conclusões que representem o conhecimento acumulado e lapidado do aluno.”