5 vantagens em ser advogado correspondente

Vantagens em ser advogado correspondente

A advocacia de apoio é a oportunidade ideal para vários perfis de advogado, desde os iniciantes, até os já inseridos no mercado. Neste artigo, explicaremos o que é um advogado correspondente, as funções que ele exerce, as habilidades necessárias para essa atividade e os seus principais benefícios. Acompanhe.

O que é um advogado correspondente?

Também conhecido como advogado de apoio ou audiencista, o correspondente é o profissional do Direito que exerce atividades típicas da advocacia, remotamente, para escritórios, empresas ou outros advogados.

O advogado correspondente auxilia os seus contratantes em demandas de comarcas mais distantes ou em situações em que o advogado titular não tem tempo de realizá-las.

São várias funções que podem ser exercidas pelos advogados correspondentes, como diligências, protocolização de peças processuais, cópias de documentos e até participação em audiências.

Devido a essa variedade de atividades prestadas pela advocacia por correspondência, essa é uma ótima oportunidade para escritórios e empresas economizarem tempo e dinheiro, além de ampliar a sua atuação.

Cabe ressaltar, porém, que o advogado de apoio não é responsabilizado pelo processo acompanhado. Ainda que assine peças, quem responderá diretamente ao cliente será o contratante.

Quais são as vantagens dessa atividade?

Tanto para o iniciante na carreira jurídica quanto para o advogado que já está no mercado de trabalho, mas quer diversificar a sua atuação, a advocacia correspondente é a oportunidade perfeita para adquirir experiências profissionais, construir um networking consolidado e trabalhar com horários flexíveis.

Além disso, é uma opção interessante para quem quer complementar a renda e receber uma remuneração mais rápida. Explicaremos, a seguir, cada um desses benefícios.

1. Adquirir conhecimento e experiência

Ainda que o advogado tenha feito um bom curso de direito, a atividade da advocacia só será aprendida e aprimorada na prática. Por isso, nada melhor do que se especializar atuando na área escolhida.

Nesse sentido, a advocacia por correspondência é uma possibilidade interessante de aprendizado, porque o advogado, ao prestar serviços para vários escritórios, entrará em contato com diversos tipos de demandas, em diferentes áreas jurídicas.

2. Estabelecer contatos

Networking é palavra-chave na advocacia e os profissionais que detém uma vasta rede de contatos têm mais visibilidade no mercado e são mais requisitados por clientes e parceiros.

Pensando nisso, a advocacia de apoio pode ser uma grande aliada. Ao atuar em muitos Tribunais, de comarcas diferentes, o correspondente conhecerá profissionais e clientes em potencial, que poderão auxiliá-lo ou contratá-lo no futuro.

3. Trabalhar com flexibilidade

Geralmente, o advogado correspondente atua de forma autônoma e, por esse motivo, tem a liberdade de criar uma rotina de trabalho mais flexível.

Ademais, ao administrar melhor seu tempo e trabalhar de forma mais dinâmica, poderá se dedicar a outras atividades, como estudar para concursos públicos ou se dedicar a um mestrado.

4. Complementar a renda

Para os profissionais que já atuam no mercado de trabalho, mas querem ganhar dinheiro extra, a advocacia por correspondência é também uma oportunidade viável para complementar a renda.

Por outro lado, caso o advogado não esteja trabalhando, atuar como correspondente pode garantir um salário médio até que ele encontre um novo emprego.

5. Receber rapidamente

Os advogados que atuam em escritórios ou de forma autônoma demoram a ser pagos. Isso ocorre porque precisam esperar até a sentença para receber seus honorários.

No caso do advogado correspondente, não é necessário esperar até o fim do processo para receber, já que o serviço é pago na conclusão da diligência contratada.

Quais são as habilidades necessárias?

Para se tornar correspondente, são necessárias habilidades essenciais a qualquer profissional do direito, tais como responsabilidade, interesse em aprender, equilíbrio emocional e capacidade de comunicação.

Porém, especificamente para a atividade da advocacia de apoio, é necessário que o advogado seja extremamente organizado, porque estará lidando com demandas de variadas áreas do direito. Se não mantiver a organização, correrá o risco de confundir os processos e de prestar um serviço inadequado.

Neste artigo, falamos sobre a profissão de advogado correspondente e das suas vantagens. Para saber tudo sobre essa possibilidade na advocacia e descobrir todos os seus benefícios, que tal baixar o Guia Definitivo da Advocacia Correspondente? E não deixe de acompanhar o Blog Juris Correspondente para saber mais sobre a carreira de correspondente jurídico! Até o próximo artigo.

O guia definitivo da advocacia correspondente